Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POUCAS ESPERANÇAS

Lembro-me das bombas e do cheiro de pólvora que impregnava a rua, onde minha casa ficava.
Lembro-me de Mariana, morta, ensangüentada, olhos esbugalhados, entre os escombros.
Lembro-me de meu cão e do seu latido seco, cortando a noite, na qual vieram os guerreiros.
Lembro-me de meu pai com sua arma e seu medo: os olhos do medo são os olhos de meu pai.

Um tiro. Uma explosão.
Mariana gritava. A morte acariciava seu corpo de menina.
A noite ardia e eu, surdo, corria para a segurança de um lugar distante.
Onde minha mãe ficou?

Lembro-me do vento frio, dos primeiros raios de um inclemente sol,
banhando de dor a paisagem.
Lembro-me das mulheres defloradas, marcadas, sangue escorrendo
entre as pernas.
Minha mãe, onde ficou?
Meu pai?

Quero esquecer e não posso. Posso esquecer, mas não quero.
Não penso no amanhã: amarrado a um ontem sem fim, repito sempre e sempre a mesma ladainha de lágrimas e desespero. Penso que podia ter ficado ali, naquele chão calcinado.
Mas sobrevivi.

Não sei o porquê de ainda estar vivo. Entro na fábrica. O grito do imperador ecoa pelos auto-falantes. Ele me diz que estamos construindo um país melhor, de justiça e de igualdade. Todos os meus companheiros se calam: somos os perdedores...

Gritam um número: é o meu. Hoje trabalharei nos fornos. Até a hora que meu corpo pifar. 

Amanhã teremos duas horas de folga e poderemos passear.

Um ônibus vai nos levar até o panteão dos heróis da pátria. E lá cantaremos um hino em honra a quem nos matou.



Francisco C
Enviado por Francisco C em 10/10/2007
Código do texto: T688944

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.franciscocampos.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco C
Porto Velho - Rondônia - Brasil, 48 anos
363 textos (25861 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 09:06)
Francisco C