Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aonde come um comem dez!


Como a minha casa, em todos os finais de semana, fica cheia de crianças – os amiguinhos da escola japonesa em que meus filhos estudam que vem para brincar com eles – eu comentava com um amigo brasileiro o sufoco que a minha mulher passa nesses dias. Disse pra ele que elas chegavam pela manhã e a passavam brincando no quarto das crianças com o vídeo game e outros jogos, fazendo a maior algazarra. Saiam toda hora em suas bicicletas pra tomar um sorvete, ou passear no parque ali perto, e logo voltavam, para tornarem a sair pouco depois e que esse entra e sai deixava a coitada de minha esposa alucinada:

- Ela passa a manhã toda preparando o almoço e seu trabalho é dobrado, porque além de nós lá em casa, que somos quatro, sempre tem um monte de crianças pra almoçar nos sábados e domingos. Depois que almoçam, elas retornam ás suas brincadeiras e a coitada da minha mulher vai lavar um montão de louças, coisa que não consegue terminar antes que um de meus filhos venha avisar que eles estão com fome de novo e pede pra que ela faça um lanche para o pessoal. E lá vai a mamãe preparar o lanche para aquele batalhão de pestinhas.

- É companheiro, vejo que sua mulher tem que se desdobrar! Crianças na idade das suas dão mesmo o maior trabalho e eu imagino um monte delas reunidas, o meu amigo falou.

- Ela tem que se desdobrar mesmo, eu afirmei. Eu até gosto de ver minha casa cheia de crianças e acho bom e saudável para as minhas, além de me sentir seguro da educação que estou dando pra elas, que recebam os seus amiguinhos ali onde estou vendo tudo o que acontece. Só que a coitada da minha mulher tem que descansar porque enfrenta a fábrica a semana inteira para me ajudar.

- E além do desgaste da sua esposa você tem que concordar que um monte de bocas pra comer no final de semana te pesa um bocado. Isso aqui não é o Brasil, onde a gente costuma falar que “aonde come um come dez”. O alto custo de vida e o preço caríssimo dos alimentos aqui no Japão fazem com que uma boca a mais sempre de uma grande diferença no nosso orçamento.

- Eu discordo disse, outro amigo que ouvia a nossa conversa e se intrometeu nela. Tanto faz lá no Brasil como aqui no Japão que é tudo a mesma coisa, só depende da boa vontade da mulher e de ela gostar mesmo “de dar” de si. Em qualquer lugar do mundo é ela quem decide se “aonde come um comem dez”.
 
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Enviado por CARLOS CUNHA o Poeta sem limites em 13/10/2007
Código do texto: T692209

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Japão, 63 anos
369 textos (438326 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 08:02)
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites