Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tomou todas!!!!!



Tomou todas!!!! Chegou torta em casa, por volta de três horas da manhã! Festinha com as amigas, sabe como é , vai birita, cigarro, papo furado e muita azaração.

Pior é que no outro dia , ou melhor, daqui a algumas horas tinha uma audiência. Olhou o relógio, daqui a mais ou menos seis horas, para ser mais exata seis horas e vinte minutos.Deixa ver, posso dormir quatro horas. Arrastando os pés, ou talvez trocando as pernas foi para o banheiro. Nossa! Não para mais de descer cerveja...Já foi fazer pipi uma centena de vezes!!! Ufa!! Que alívio. Desta vez é sentada. Porque mulher tem que sentar para fazer xixi ? Ô saco!! A pessoa tá se mijando , tem que ficar de pé bem em cima do vaso.O legal é que já faz quase um agachamento.As pernas ficam até mais musculosas depois de tanto xixi em banheiro que não se conhece. Bah...Ta viajando de novo. Se mexe pô!! Tem que escovar os dentes e deitar.Isso, deitar e dormir!! O tempo esta passando.Daqui a pouco já tem que sair...Haaa, se atirou na cama... Coisa bem boa!Tem coisa melhor do que cair na cama depois de uma baladinha e birita ?...

Levantou correndo, ou melhor praticamente se atirou no chão.Depois de quinze minutinhos, sabe aquele comecinho de sono, em que ainda se esta conectada com a vida? Desligando aos pouquinhos? Pois é. Mas não é que pintou uma idéia genial? Era o que estava faltando para se dar muito bem na audiência, puxa é o máximo!!!

Caneta, caneta...Andava feito barata tonta. Rápido lesa... a idéia vai fugir! Mas que droga !! Quem mandou eu deixar estes tamancão bem no caminho para a escrivaninha, pô! Espraguejava enquanto massageava o mindinho que acertou com tudo bem no salto da plataforma de madeira, que sua mãe achava ridícula e nada feminina. Aqui!!! Pegou a caneta e o papel e pôs-se  a escrever que nem uma doida, se soubesse que toda aquela birita ia deixa-la assim ...
Achei!! Caneta e papel na mão, pôs-se a rabiscar rapidamente tentando evitar que a idéia fugisse, evaporasse em meio as nuvens alcoólicas que dançavam no meio das palavras. Missão cumprida, voltou a dormir.

Raio de despertador!!! Deu um tapa, no gritador ao lado da cama. Não tem jeito, tem que levantar e encarnar o personagem. Advogada bem sucedida e respeitável. Quem mandou estudar e querer ser alguém?
Se tivesse matado bastante aula, ou tivesse casado com o filho do amigo do pai, que tem grana, hoje seria dondoca, a passear pelo shopping, torrando a grana dele. Mas não!!! Ô mania de indepêndencia.

Pronta! Cabelo alinhado, pasta em punho. Mas claro!!! As anotações brilhantes da noite anterior. Olhou. Olhou de novo. Que era aquilo? Não entendia bulhufas. Até então não sabia que escrevia em latim.. Ou quem sabe aquilo no papel eram  ieroglifos . Mas que merda é essa?
Sua mente tortuosa movida pela cachaça, foi capaz de fazer aquilo!!
Brilhante!! Agora teria que tomar todas aquelas cervejas de novo se quizesse traduzir as anotações.






Sabe? Coloquei como se fosse um conto, por que ninguém iria acreditar... Mas isso aconteceu de fato.  
Simone Mottola
Enviado por Simone Mottola em 12/11/2007
Código do texto: T734439

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Simone Mottola
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 47 anos
193 textos (20994 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 17:22)
Simone Mottola