Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

1 (um)

Um
           Alguém já se perguntou ou já sentiu que alguma coisa ou algo está te olhando, te observando, analisando em seus mínimos detalhes, até a sua mente esta sendo defasada, estuprada, pois acontece isto comigo e com certeza com qualquer pessoa, não estou falando e nem inventando coisas, a minha mente esta aberta para qualquer possibilidade de pensamento, sendo donde vier, isto que narro esta além da compreensão.
           Quando a noite chega, todas as luzes se acendem, mas nem todas têm luz própria, pensando nisso e que vou narra uma historia que aconteceu comigo no findo do ano passado. Talvez o que vou contar nem todos vão acreditar, mas com certeza a verdade esta lá fora, basta procura-la, eu não a procurei, veio até a mim.

Última dose

           No ano de 1999, algo aconteceu comigo, estava em um bar com alguns amigos e senti algo falar dentro de minha cabeça, senti também alguma coisa me observando, eu olhava para todos os lados, mas não conseguia enxerga ninguém, mas em minha mente as palavras não paravam de aparecer, naquele mesmo momento retirei-me do bar e fui embora para casa.
           Continuei o meu caminho, e minha mente cada vez mais entorpecida com palavras desconexas, sem sentido, o fato persistindo cada vez mais, resolvi parar o meu carro. Percebi que de uma hora para outra a noite ficou dia, a noite estava completamente clara, mas logo conclui que só uma parte estava clara, e algo mais perturbador ainda era só eu que enxergava o fenômeno.
            Eu me perguntava como na razão maior poderia uma parte está escura e outra clara, tentava entender o fenômeno, mas não conseguia, e as vozes cada vez mais persistentes em minha mente, todo tipo de vozes de crianças a velhos de homens a mulheres, tentava entender o fenômeno, mas nada me chegava à cabeça.
           A sensação e que eu estava sozinho naquele lugar, mas sentia que estava sendo vigiado por outros olhos. Pensei no álcool que consumi com os meus amigos, tentando botar a culpa nele, mas cai na real, não era o álcool.
           Comecei a ficar preocupado com a situação, pois o fenômeno não passava, entrei no carro, mas não consegui da partida, tentei varias vezes, mas o carro não sai do lugar, resolvi ir a pé para casa, pois a mesma não estava longe, depois de vários minutos, cheguei à conclusão de que estava andando em circulo, pois não chegava a minha casa.
           Derrepente algo mas extraordinário aconteceu no lugar que eu estava, começava a se mover, todo o lugar começou a se mover a terra começou a mover-se sobre os meus pés, parecia que eu estava em um grande moinho, tudo ao meu redor movia-se com bastante maestria, sem aviso, o moinho gigante parou, não sei ate quando mas ficou parado. Comecei a andar ao redor da claridade, tentando achar uma solução para o fenômeno. Por instinto toquei na extremidade que separava a escuridão da claridade, senti que tinha uma barreira em meu caminho, estava sentido uma barreira de vidro, parecendo uma jaula de vidro.
           Estou louco, só pode ser os meus miolos virou do avesso, a loucura tomou conta do meu ser, eu estava dentro de uma grande barreira de vidro, uma imensa garrafa, sentia que ela estava em movimento. Tentei localizar do outro lado alguma coisa que eu pudesse identificar, avistei uma sombra de tamanho fenomenal, imensa por dizer, a sombra ia para lá e pra cá, mas logo percebi que não era uma sombra e sim uma grande mão com dedos gigantes, que apalpavam a grande garrafa. Estou louco de verdade, estou dentro de uma grande garrafa, com uma grande mão me tirando a liberdade.
           Deus está brincando comigo, uma fodida de uma brincadeira.                                                       Sei que tudo isto aconteceu, não foi o álcool, nem o cansaço, só sei que acordei em minha casa no outro dia com uma forte dor de cabeça, e a sensação de ter estado de ponta cabeça, se foi uma brincadeira, foi bastante sem graça.


EDGE NOGUEIRA
EDGE NOGUEIRA
Enviado por EDGE NOGUEIRA em 18/06/2005
Reeditado em 18/06/2005
Código do texto: T25626
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
EDGE NOGUEIRA
Brazlândia - Distrito Federal - Brasil, 42 anos
25 textos (2522 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:43)
EDGE NOGUEIRA