Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O enigma do Wakama - 3 - O naufrágio

O enigma do Wakama
 
O texto referente a O ENIGMA DO WAKAMA anteriormente disponibilizado foi retirado, por força do contrato com a Editora BIBLIOTECA24HORAS, cujos dados seguem abaixo para eventuais contatos, por integrar a edição em e-book e físico, já disponível:

Direitos exclusivos para Língua Portuguesa cedidos à
Biblioteca24horas, Seven System International Ltda
Vendas: www.biblioteca24horas.com.brRua Luís Coelho 320/32 Consolação
São Paulo – SP – Brasil CEP 01309-000

(11) 3259-4224 / leitor@biblioteca24horas.com

                        O Enigma do Wakama - degustação
 
"... O Admiral Graf Spee era uma das jóias da nova marinha alemã e fora enviado especialmente para escoltá-lo na longa travessia do Atlântico, já que se vira impedido de deixar o Rio de Janeiro, com o início da guerra, pelo risco das patrulhas inglesas o interceptarem, pondo-o a pique ou confiscando a preciosa carga de seus porões.

O Graf Spee era um couraçado de bolso (panzerschiffe) com 10.000 toneladas de deslocamento; dentro dos limites do Tratado de Versailles de 1919, que impôs severas restrições às constituições e armamentos das forças armadas alemãs – exército, marinha e aeronáutica – derrotadas na I Guerra Mundial.

Em uma concepção inteiramente revolucionária para a época, a esguia belonave de 186 metros de comprimento era movida por 8 potentes motores diesel com 56 mil HP de potência, direcionando as torres de seus onze canhões de alta potência – 280 mm – e outros dezessete de 180 mm por comandos elétricos, girando-as sobre rolamentos com precisão e com alcance de tiro superior aos dos demais, além de oito tubos lança-torpedos, o que o equiparava às belonaves de primeira linha, atingindo a velocidade de 38 nós.

Constituindo-se na classe mais rápida dos navios de guerra então existentes, era considerado mais poderoso que um cruzador.

Desde que iniciara seu cruzeiro, no final de setembro do ano anterior, afundara o SSClement, o SSNewton Beech, o SSAshlea, o SSHuntsman , o MVTrevanion e o MVÁfrica Shell, sendo exaustivamente caçado por quatro flotilhas aliadas e, somente no mês de dezembro, o SSDoric Star, o SSTairoa e o SSStreonshalh, totalizando 50,000 toneladas, sem a perda de uma única vida das tripulações, quando postos a pique.

Por formação, seu Comandante, o Capitão Hans Langsdorff era um gentleman e seguia religiosamente a Convenção de Haia, colocando as tripulações a salvo antes de afundá-los, sendo já, à época, um mito da marinha alemã., temido e respeitado por seus próprios inimigos.

Interceptado a 250 milhas da costa uruguaia, durante horas resistiu bravamente ao intenso bombardeio da flotilha britânica composta pelos cruzadores Ájax, Achilles e Exeter sob o comando do Almirante Hardwood, travando combate mortal que iluminava o céu na linha do horizonte, como se uma tempestade distante.

A II Guerra Mundial tinha chegado à América do Sul.

Mesmo com profundas avarias pelos mais de 100 impactos diretos recebidos, diversos focos de incêndio a bordo e, de sua tripulação de 1.200 homens, muitas dezenas de jovens marinheiros mortos, com o próprio Langsdorff ao timão conduzindo-o em ziguezaque para escapar dos torpedos lançados em sua direção, o Graf Spee conseguiu aportar em Montevidéu.

Contudo, o governo uruguaio, fria e definitivamente apresentou-lhe as duas alternativas previstas na Convenção de Haia e que lhe eram impostas: asilar-se temporariamente por setenta e duas horas para reparos ou internar-se, o que significaria sua retenção até o final da guerra.

Após enterrar seus marinheiros mortos, ocasião em que os homenageou com a saudação convencional da Marinha Imperial e não a nazista, causando consternação e espanto nas autoridades alemãs presentes, findo o prazo que lhe fora concedido pelas autoridades uruguais, no dia 19 de janeiro, solenemente o Capitão Landsdorff deixou o porto, conduzindo o Graf Spee em sua última e breve jornada para águas internacionais e o explodiu em uma espetacular bola de fogo a quatro milhas da costa, após o transbordo da tripulação para outras embarcações e, depois, para o Uruguai.

Por discordar do trágico fim de seu navio da forma que lhe fora humilhantemente ordenado pelo Alto Comando alemão, quatro dias depois, sozinho em um quarto de hotel de Buenos Aires, o Capitão Langsdorff disparou um tiro em sua própria cabeça, suicidando enrolado na bandeira imperial alemã, a única a que era fiel.

O caso vinha sendo intensamente explorado pelas manchetes dos jornais de todo o mundo, com protestos dos dirigentes alemães pela atitude do governo Uruguaio, com sua posição ora defendida, ora atacada, pelos demais países, sendo unânime, contudo, mesmo por parte das forças contrárias ao Eixo, o reconhecimento à atitude de Langsdorff, que evitou um banho de sangue maior em águas uruguaias, comprometendo a neutralidade sul-americana..."
LHMignone
Enviado por LHMignone em 26/09/2005
Reeditado em 27/06/2015
Código do texto: T53940
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1319 textos (200607 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:10)
LHMignone