Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EU SOU A MORTE...1( publicado pela Editora Del Leon, Agosto, 2007) TÍTULO: ALGUMAS FICÇÕES

Você tem medo? Medo de morrer! Não! Não tem medo da morte? Eu sou a Morte! E vim te buscar! Continue lendo esta história, pois quando você menos esperar, eu estarei junto de você... eu estarei ao seu lado para levá-lo comigo...
Por favor, não ria! Sei que você não está achando graça nenhuma! Está rindo num tique nervoso de pensar em mim. Eu eu sou a única certeza que você tem na vida! A única e infalível! Eu nunca falho aos meus encontros. Mas, primeiro eu deixo você se divertir um pouco e assim você até mesmo me ajuda. Deixo você fumar à vontade, beber à vontade, perder noites de sono divertindo-se... e mesmo se você não fizer isso, nosso encontro está marcado um dia... quando você menos esperar, eu vou levar você... Para onde? Ora, isso não é da sua conta! Não pense que é dono de sua vida o tempo inteiro... Você nunca teve certeza de nada em sua vida a não ser me encontrar um dia. Você sempre pensou que somente os outros morreriam, não é mesmo! Você sempre achou que era jovem demais para morrer e inclusive quando chegasse à velhice ainda iria se fazer de sonso e desejar viver imprestavelmente por muitos anos... Você acha que é o quê! Que é dono de sua vida! Ledo engano!
Eu sou sutil... manhosa... delicada... Você sabe que vai me encontrar um dia, portanto, por que eu vou me preocupar em avisar você!
Quando você dormir, quando você estiver num sono profundo, viajando pelo seu inconsciente, eu chegarei! E, depois, seu espírito vai ficar olhando seu cadáver inerte em sua cama e tentará entrar nele, mas eu não deixarei. Seu espírito verá todas as pessoas chorando à sua volta e não vai entender muito bem o que estará acontecendo... você vai ficar meio perdido, e eu o levarei comigo para outros mundos!
Não fique assustado, nem finja de bobo. Você sabia deste encontro... e verá seu corpo fedorento começar a decompor-se. sendo enterrado, e um monte de idiotas chorando e falando bem de você. Pelo menos, nessa hora, alguém irá falar bem de você com certos exageros, claro, pois você nunca foi lá grande coisa quando era vivo!
Já imaginou onde posso levá-lo! Para onde você irá! E isto sem nenhum vintém, pois eu sou a única certeza de sua vida, e nunca se esqueça disto!
O que eu mais adoro é ver pessoas como você... metido a imperador, medito a besta, um dia ter que deixar toda essa sua arrogância para trás e ver seu corpo apodrecendo numa tumba.
Num cadáver, primeiro chegam formigas, besouros, vespas... mas em uma tumba não há vespas, a não ser que eu te busque num local isolado. No meio do mato, por exemplo. Até que alguém o encontre, os insetos o encontrão primeiro.
Sabia que se fizer um exame toxicológico nos insetos à sua volta há como descobrir se você foi envenenado ou não!
Como, também, pelo tipo de insetos num cadáver, se sabe há quantos dias a morte ocorreu!
Uns chegam primeiro do que os outros. E de acordo com sua ficha, de acordo com tudo que você fez e praticou, de acordo com tudo que você gravou em sua mente, em seu espírito, de acordo com o que você, mesmo inconscientemente pensou e arquitetou, tudo se realizará... Você irá para o meio daqueles que pensam e agem como você! E nada adiantará dar uma de bonzinho, pois a hora da verdade chegou! Nessa hora, não adianta mentir. Todos os espíritos, como você, sabem o que você pensa e o que você é! Já não é como quando você era vivo e podia mentir e iludir pessoas passando-se por cordeiro em pele de lobo. É como se você tirasse a roupa e ficasse nu! Sua roupa é seu corpo!
Quer vir hoje comigo? Tudo bem...! Eu irei lhe buscar esta noite quando você dormir! Estamos acertados! Fique atento a qualquer barulho à sua volta...
Fim.
Lucas Durand
Enviado por Lucas Durand em 30/06/2006
Reeditado em 13/07/2015
Código do texto: T185232
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lucas Durand
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
491 textos (377335 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:32)
Lucas Durand