Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O HOMEM DE MOHR (FINAL)

... Heitor surpreso responde:
_ Dom Henrique! Está me reconhecendo? Você está lúcido!
E o bispo pergunta:
_ Em que mês estamos?
_ No início de abril. - Responde Heitor.
_ Deus! Então já faz um mês que bebi daquela água misteriosa... Depois disso, enlouqueci! - Diz Dom Henrique.
_ "Água estranha"? Pensei que fosse a solidão que tivesse... Então o bispo interrompe  o amigo:
_ Solidão... Não, meu amigo, enquanto procurava a tal cura, alguns homens me ofereceram uma água, diziam que era milagrosa! Na esperança de livrar-me do câncer acabei bebendo. E de fato acabei curado, não sinto mais nada e até cresci um pouco, como você pode ver, mas enlouqueci e acabei preso nesta caverna! Mesmo tendo perdido a razão, lembro dos homens se referindo a mim como "Homem de Mohr".
Queriam que eu protegesse as "Pedras do Pecado".
_ Pedras? - Pergunta Heitor, interrompendo em seguida:
_ Vamos Dom Henrique, precisamos sair deste lugar agora, temos que voltar à São Luís... Ou não vai mais?
_ Sim, meu bom amigo, voltarei com você, mas antes temos que enterrar esse homem que você matou. Diz Dom Henrique consternado.
_ Tudo bem, se assim desejar... Responde Heitor, abatido.
_ Pobre homem! Foi a última vítima das pedras do pecado! Diz o bispo.
_ "Última vítima"? O que quer dizer com isso, Dom Henrique? Pergunta Heitor, intrigado...
O bispo esclarece:
_ As tais pedras eram amaldiçoadas pelas piores forças do mal! Elas cegavam quem quer que pusesse as mãos nelas e a água que eu estava bebendo estava profanada pelo mal emanado por elas. Enquanto estive confinado na caverna tive breves momentos de lucidez. E em um desses momentos, destruí a todas elas, uma vez que estava possuído por uma força descomunal...
_ Bem, agora precisamos voltar para São Luís, Dom Henrique!
- Diz Heitor.
_ É claro, meu amigo! Responde Dom Henrique, com um misterioso sorriso nos lábios.

FIM
Felipe Corrêa
Enviado por Felipe Corrêa em 03/11/2006
Reeditado em 18/05/2009
Código do texto: T280973

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (André Felipe Cruz Corrêa). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Felipe Corrêa
São Luís - Maranhão - Brasil, 27 anos
21 textos (1698 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:52)
Felipe Corrêa