Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O ÚLTIMO ANIVERSÁRIO DE RAMIRO REZENDE

Na cidade de Maringá no Paraná, Ramiro Rezende morre de forma misteriosa, sozinho em sua casa no dia de seu aniversário. Logo seus parentes o encontram e a polícia é rapidamente acionada.
A morte, sem motivos aparentes intriga aos parentes e à polícia...
Na delegacia da cidade...
O delegado Wilson Cabral diz:
_ Eu estou completamente perdido no caso, a única coisa que encontramos foi esta foto bem antiga, você o conhece?
O filho do falecido responde:
_ Não, eu não conheço esse homem e... Espere um pouco! No mês passado nós tiramos uma foto do meu pai e quando revelamos vimos esse homem ao seu lado, o que parece absurdo, pois ele estava sozinho quando a foto foi tirada.
Subitamente, um homem velho, de aparência bem desgastada andando com o auxílio de uma bengala, entra na delegacia e diz:
_ O nome desse homem é Otávio Marques e faleceu há mais de trinta anos.
O delegado pergunta:
_ O quê? Quem é você?
O velho responde:
_ Sou Emílio Vereda, amigo do falecido Ramiro Rezende.
_ Você tem alguma informação sobre a morte dele? Questiona o delegado.
_ Eu lhes contarei toda a verdade, mas creio que nunca prenderão o culpado... Foi na década de sessenta, eu, Ramiro e Otávio, éramos amigos inseparáveis, mas a inveja de Otávio logo se tornou notável quando Lúcia Mendes, uma bela garota que estudava na nossa escola apaixonou-se por Ramiro. Depois disso, Otávio tentou estuprá-la, mas nós a salvamos e Otávio foi mandado para um reformatório, abandonado pela própria família. Então jurou vingança e apesar disso, Ramiro ainda gostava muito do amigo indo visitá-lo. Ao chegar ao local, Otávio olhou-o com um ódio terrível e disse:
_ Eu morrerei sozinho! Mas você também vai morrer da mesma maneira. Farei com que morra sozinho e abandonado no dia de seu aniversário!
Essas foram as suas últimas palavras! Após a partida de Ramiro, ele pegou uma lâmina de barbear que havia roubado e cortou a própria garganta. Desde esse dia seu espírito vinha perseguindo Ramiro. Por esse motivo aparecia nas filmagens e fotografias...
Em seu último aniversário, ele deu um jeito de afastar todos os parentes e apareceu na frente de Ramiro, que morreu vítima de uma parada cardíaca!
O delegado diz:
_ Eu não acredito nessas bobag... Parando subitamente no meio da frase ao ser interrompido por um vulto que aparece rapidamente atrás de Emílio, que diz:
_ Está vendo? Ele está aqui, delegado. Sugiro que dê o caso por encerrado, se não quiser ser atormentado e viver o resto de seus dias perseguido por Otávio Marques.



FIM
Felipe Corrêa
Enviado por Felipe Corrêa em 07/11/2006
Reeditado em 07/11/2006
Código do texto: T284621

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (André Felipe Cruz Corrêa). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Felipe Corrêa
São Luís - Maranhão - Brasil, 27 anos
21 textos (1698 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:27)
Felipe Corrêa