Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O MENINO DA FÁBRICA DULCE (FINAL)

_No início dos anos 80, a fábrica funcionava a todo vapor. Uma família de fazendeiros morava ali perto e um de seus filhos, Leandro, sempre ia à fábrica para vê-la funcionar. Alguns dos funcionários não gostavam dele e sempre o expulsavam dali. Então, no dia três de maio de 1981, o menino estava brincando dentro da fábrica quando um funcionário chamado José Carlos Campêlo gritou com ele obrigando-o a correr! O garoto tropeçou e caiu dentro de um triturador de minério... Aos poucos os funcionários foram pedindo demissão, alegando que a fábrica era amaldiçoada... Ela então faliu devido à indenização paga à família de Leandro e foi completamente abandonada em janeiro de 1992.
Desde então tenho tido pesadelos com o pobre menino triturado! Vivo um verdadeiro tormento, mas tomei uma importante decisão...
No dia seguinte, Maria Adelaide Dulce, chama todos os ex-funcionários para juntos, rezarem em frente à antiga fábrica, em seu íntimo, todos pediram perdão.
Depois disso, ela pediu um empréstimo junto a um grande banco, reformou a fábrica e contratou novos e antigos funcionários. Hoje, os funcionários ainda vêem o garoto, mas agora, ao invés de deformado e agoniado, é um menino vestido de branco e alegre que brinca na Fábrica Dulce...
Felipe Corrêa
Enviado por Felipe Corrêa em 20/11/2006
Reeditado em 18/05/2009
Código do texto: T296770

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (André Felipe Cruz Corrêa). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Felipe Corrêa
São Luís - Maranhão - Brasil, 27 anos
21 textos (1698 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 01:51)
Felipe Corrêa