Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Quadro

O quadro

Após a morte de seu noivo Henrique, Beatriz sofreu um estranho acidente de carro e ficou com horríveis cicatrizes no rosto todo. Então amargurada e com vergonha da sua aparência, ela alugou uma casa antiga em outra cidade para se afastar de todos que agora tinham pena dela, pela perda do noivo e da beleza.
Contratou uma senhora para cuidar da casa e das refeições, mas estranhamente a mulher recusou-se a dormir na casa alegando que era mal assombrada, mas Beatriz lhe disse que não acreditava em fantasmas e afirmou que ficaria bem. Na casa havia um quarto cheio de quadros que se encontravam espalhados pelo chão e encostados nas paredes, mas como ela não pretendia usar aquele quarto disse para mante-lo fechado.
Certa noite enquanto lia um livro ouviu alguém chamar por ela, ficou prestando atenção e em determinado momento ouviu nitidamente que alguém no andar de cima dizia seu nome, assustada e imóvel ela ouvia seu nome sendo sussurrado várias vezes de forma sinistra.
Andou na direção da escada e subiu bem devagar, quando chegou no corredor viu que por baixo da porta do quarto onde estavam os quadros saia uma luz muito forte e uma densa neblina, ficou sem saber o que fazer e pensou em sair e procurar ajuda, mas não conhecia ninguém na cidade e iriam achá-la maluca por estar vendo neblina saindo da porta do quarto.
Resolveu verificar o que havia de errado dentro do quarto, aproximou-se e abriu a porta devagar, o cômodo estava completamente envolto em neblina e aquela luz vinha de um dos quadros que estava virado para a parede, então ela aproximou-se e virou a pintura que apresentava o desenho de uma porta de onde a luz saia pelas frestas.
Uma voz soou do outro lado da porta:
- Beatriz abra a porta... eu estou aqui esperando por você, finalmente consegui uma forma de buscá-la, abra e venha comigo...
Ela quase desmaiou ao reconhecer a voz de seu noivo chamando por ela, mas não podia ser ele estava morto, tomando coragem ela girou a maçaneta e abriu a porta, e lá parado olhando para ela estava Henrique.
Em estado de choque ela lutou para não desmaiar, ficou olhando para aquela mão e atendeu ao pedido caminhando em direção ao interior da porta. Assim que ela chegou lá dentro algo estranho e bizarro começou a acontecer, o rosto de Henrique começou a mudar, ficando com um aspecto cadavérico possuía só pele e osso. Então ele disse:
- Agora que você possui estas cicatrizes no rosto não sentirá repudio por mim, somos iguais e você será minha para sempre, não irei perde-la novamente.
Beatriz podia sentir o hálito fétido perto do seu rosto, começou a gritar por socorro, mas a porta já estava se fechando, enquanto Henrique gargalhava maléficamente e a puxava para junto de si em um abraço que cheirava morte, então naquele momento ela percebeu que nunca mais sairia daquele quadro e nem estaria entre os vivos novamente.


 

Marcia Fox
Enviado por Marcia Fox em 26/02/2006
Código do texto: T116508
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marcia Fox
São Paulo - São Paulo - Brasil
8 textos (1272 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:26)
Marcia Fox