Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Assassinato em família.

Era uma vez uma mulher chamada Heloísa. Ela era muito bonita, alta, de cabelos pretos longos, olhos preto. Seu marido era alto, cabelos loiros, e olhos azuis. Eles tinham duas filhas uma de dois anos e a outra de três. A família vivia em um apartamento num prédio antigo muito estranho, pois ele era muito escuro, frio. Na verdade, quem escolheu aquele lugar para eles morarem foi o marido. Heloisa não gostava nada do ambiente, coisas estranhas aconteciam em sua casa às vezes ele colocava alguma coisa no lugar e desaparecia, quando ela falava essas coisas para o marido ele dizia que eram bobagens, que ela havia se enganado e que ela estava parecendo criança, cheia de supertições. Heloísa não gostava nada desses comentários, por isso não contou mais nada ao marido, mesmo sumindo coisas. Não queria que ele pensasse que ela estava ficando louca. Já estavam há cinco meses morando ali e Heloísa continuava não gostando do lugar, quando ia completar os seis meses, o marido de Heloísa deve que fazer uma viagem a negócios. Ela ficou sozinha com as crianças.
No dia em que o marido viajou, Heloisa colocou as meninas para dormir e foi lavar umas roupas que estavam sujas. No prédio o setor de lavanderia ficava no andar térreo, por isso Heloisa teve que aproveitar o momento que as meninas estavam dormindo para lavar a roupa. Ela pegou a roupa e desceu para o setor de lavanderia, assim que chegou lá e começou a separar a roupa, apareceu um outro morador do prédio, o velho Gui, com as roupas dele para lavá-las. Heloísa tentou puxou conversar com o senhor, mas ele teve que sair para pegar o restante da roupa. Após alguns minutos que ele havia saído. Ela ouviu uns gritos chamando socorro!
Heloisa saiu correndo para saber o que se tratava, era o velho Gui que acabava de ser assassinado. Ela ao ver aquela cena começou a gritar até que apareceu um funcionário do prédio, o Léo, que falou:
- O que aconteceu senhora Heloisa?
- Eu não sei o senhor Gui estava aqui lavando as roupas dele e saiu para pegar mais, só que de repente começou a gritar e quando eu cheguei aqui ele já estava morto.
- Calma senhora, é melhor ir para a sua casa. Não se preocupe, nós vamos chamar a policia.
Heloisa seguiu os conselhos de Léo e foi para seu apartamento, mas quando chegou lá teve outra surpresa, suas duas filhas foram também assassinadas. Heloisa entrou em choque ficou muito tempo internada, o marido veio para o enterro das meninas sentia muito também, mas não podia ficar, precisava trabalhar.
Na clinica Heloísa pensava bastante no crime, mas não chegava a uma conclusão sobre o porquê das suas filhas e o velho Gui terem sido assassinados, já que não havia motivo algum. Quando saiu da clinica Heloísa pensava, apenas, numa coisa, descobrir quem havia matado as meninas e o velho Gui e qual a razão das mortes, por isso ela resolveu voltar para o apartamento e começar as investigações por lá.
Assim que soube da alta de Heloisa o marido veio pegá-la para ficarem juntos, mas ela não quis ir. Disse que já estava bem e que iria continuar ali mesmo no apartamento deles. Ele insistiu para ela ir para outro local, mas ela não concordou. O marido não pode fazer nada, ficou com ela uns dias, mas depois teve que retorna ao trabalho.
Assim que ele foi embora, Heloisa começou as investigações, tentou lembrar de tudo que havia ocorrido no dia do assassinato, mas não achou nada que pudesse servi de pista. Nesta mesma noite o telefone tocou e uma voz horrível do outro lado falou:
- Você será a próxima.
Mas o que o assassino não contava e que antes de voltar para casa Heloisa com medo instalou câmeras em todo o lugar e também colocou identificador de chamada no seu telefone, foi assim que ela descobriu quem era o assassino, pois logo que ele desligou Heloisa chamou a policia para descobrir o mistério.
Assim que os policiais chegaram ligaram para o número de celular que estava no identificador, e para a surpresa de todos quem o atendeu foi o marido de Heloisa. Ela quando soube não quis acreditar, mas ele próprio confessou o crime, assim que os policiais o prenderam.
Ele disse que havia matando as crianças por causa de um seguro que ele tinha feito nos nomes delas e de Heloisa. E o velho Gui, ele o matou porque este descobriu quem era o criminoso. Quando foi buscar o restante das roupas para lavar o velho passou na frente do apartamento de Heloísa e ouviu uns choros e gritos chamando mamãe, como a porta estava aberta ele entrou para ver o que estava acontecendo. Para a sua surpresa encontrou o marido de Heloísa matando as filhas ele correu para pedir ajuda, mas o outro foi mais rápido e o pegou e o matou não dando tempo para ele avisá-la. Quanto a Heloísa ele iria atormentá-la como já vinha fazendo até que ela fosse internada de vez num hospício e  nunca mais saísse, ou então até que ela se suicidasse.

Emanuella
Enviado por Emanuella em 07/06/2006
Código do texto: T170940
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Emanuella
Marabá - Pará - Brasil, 23 anos
1 textos (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 22:48)