Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Besta Gigante

Em uma cidade havia um lugar deserto e escuro, chamado Terra da Besta, lá existia uma mata sombria e com muito nevoeiro. Nesta mata habitava uma criatura monstruosa chamada Besta Gigante. Ela tinha forma de um demônio com dentes e chifres muito grandes, garras afiadas, sujas de sangue e alma imunda de maldade.
As pessoas que moravam na cidade vizinha precisavam atravessar a mata para irem ao comércio que ficava do outro lado. Sabendo disso a Besta esperava a sua presa em cima das árvores da floresta. Ela nunca saia da floresta porque estava amaldiçoada a guardá-la para sempre.
Algumas pessoas esperavam outras serem atacadas em algum lugar distante na floresta para elas correrem o mais rápido possível na tentativa de conseguir atravessar a mata. Este tormento se repetia diariamente, até que um dia chegou na cidade em busca de emprego um caipira chamado Beto. Ele chegou primeiro na fazenda Sonhos procurando trabalho.
O dono da fazenda o senhor Chico perguntou:
- O que você deseja?
- Um emprego. Tem?
- Olha emprego aqui está difícil demais homem – disse Chico.
- Tá bem eu vou ver se arranjo na fazenda lá em riba. Obrigado de qualquer jeito.
- Magina – diz o fazendeiro.
Beto vai embora na esperança de que na próxima fazenda ele consiga emprego. Chegando na outra fazenda fica assustado com o que vê em todo o lugar que ele olha há gado morto, ossada de animas e de pessoas. Mesmo muito preocupado entra na sede da fazenda que por sua vez está meio escura e cheia de neblina.
- Ô di casa – diz Beto.
 Então aparece um velho de, apenas, um braço com um tampa no olho esquerdo perguntando:
- O que foi?
Fala isso com uma voz de ignorância.
- O senhor tem algum trabaio pra me arranja?
- O homem, malandro velho, deu um sorriso como se estivesse tramando algo e respondeu:
- Sim. Aqui tem emprego, só não sei se você vai topar.
Beto antes de ouvir o que era o serviço disse logo:
- Claro que eu aceito.
- Mas você nem ouviu o que é para fazer moleque – disse o fazendeiro.
- Senhor meu nome é Beto. E como posso chamá-lo?
- Me chame de Demo.
- Sim senhor! Mas esse é seu nome mesmo?
- Não me faça perguntas. O que você tem que saber é o que vai fazer.
- Sim senhor e o que eu tenho que fazer?
- Simples você tem que fazer compras do outro lado da floresta.
- Só isso?
- Só isso! Eu quero ver se você consegue. Se fizer vai ser meu sócio.
- Então pode preparar a papelada.
Beto dizendo isso pegou o dinheiro que o fazendeiro lhe deu e saiu em direção a mata fechada e sombria. Mal sabe ele que estava indo ao encontro da Besta Gigante que a essa altura estava só aguardando sua presa. Enquanto isso o patrão de Beto ria sem para na fazenda.
A Besta ao pressentir que vinha vindo gente ela começou a anda na floresta enquanto as pessoas seguiam em sua direção. Uma dessas pessoas era Beto que sem saber do perigo que estava correndo andava pela mata, apenas, com uma lamparina e um facão para cortar os galhos das árvores.
Depois de algum tempo andando ele ouviu uns gritos. Sem saber o que fazer ele tentou ajudar quem estava gritando.
- Olá! Onde está você – gritou Beto.
- Mas só teve como resposta um gemido tenebroso e depois um grande silêncio na imensidão da floresta. Ele seguiu caminho e continuo a perguntar várias:
- Olá! Onde você está? Você está bem?
Mas não ouviu nada. Ele achou tudo muito estranho e por isso começou a correr com muito medo, pois sabia que havia alguma coisa ali. Nisso a criatura monstruosa segue-o e começa a correr em sua direção derrubando árvores com as garras afiadas. Quando ouve o barulho Beto olha para trás e ver a criatura com dois olhos vermelhos e dentes grandes vindo em sua direção Sem saber o que fazer Beto com um reflexo gira o braço por trás, joga o facão na Besta e acerta o nos olhos dela antes que ela o atacasse.
Com a criatura cega Beto sabia que tinha que matá-la para não morrer, já que ela, mesma cega, ainda podia farejá-lo. Então ele decide terminar o serviço pegando o seu facão e começou a esfaqueá-la pelas costas. A criatura se debatia na tentativa de atingir Beto com suas garras o que era bastante difícil, pois ele era muito pequeno diante do tamanho dela, esmo assim, num único descuido de Beto ela o fere mortalmente no peito, mas ele consegue antes de dar o último suspiro, atingir o coração da criatura e quebrar a maldição da Besta Gigante.

Mestre do Terror
Enviado por Mestre do Terror em 11/08/2006
Código do texto: T214134
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mestre do Terror
Marabá - Pará - Brasil, 25 anos
2 textos (335 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 10:59)