Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SERIAL KILLER: realidade macabra

Estamos acostumados a “brincar” com a fantasia do terror, mas e quando ele ultrapassa esse imaginário e se torna real. Percebemos então que não é só em contos que pessoas morrem, são mutiladas, em beneficio a mentes doentias e psicóticas. Ei! Você faz parte de mundo estranho e totalmente desequilibrado. Baseado no livro Serial Killer: louco ou cruel? de Ilana Casoy, fiz este resumo de dois casos de assassinos famosos para mostrar o quanto a realidade consegue ser pior que nossa imaginação.

ED GEIN: viveu numa repressiva e solitária vida na propriedade rural da família, seu pai era alcoólatra e a mãe religiosa, dominadora e abusiva, que desde cedo o ensinou a temer o sexo. Quando seus pais morreram, ficou sozinho pela primeira vez, mas permanecia escravo da mulher que havia tiranizado sua vida. Vivia atormentado pelo fantasma da mãe, até que um dia começou a desenvolver um profundo interesse pela anatomia feminina, e ai resolveu examinar a coisa real.  Com a ajuda de um amigo desenterrava corpos femininos recentes, levava-os para sua casa e os dissecava, guardava as cabeças, órgãos sexuais, fígados, corações e intestinos. Num certo momento, sua insanidade evolui tanto que com a pele dos corpos desenterrados fazia roupas para depois as vestir, também colocava as vaginas retiradas na sua região sexual, queria sentir-se mulher, ser mulher. Mas com a internação de seu amigo num hospício ficou difícil conseguir novos corpos e então o desejo de carne fresca se tornou intenso. No total ED matou 2 mulheres e desenterrou mais de 15 . Seu erro foi ter matado a mãe de um xerife que desconfiado foi fazer uma visita a sua casa, ao aproximar-se do local o cheiro que da casa vinha aumentava suas suspeitas. Ao entrar na residência deparou-se com sua mãe nua, pendurada de cabeça para baixo, cortada de cima a baixo frontalmente, sua cabeça e intestinos foram descobertos em uma caixa, seu coração estava em um prato sobre a mesa da sala, além de outras partes que cozinhavam numa panela sobre o fogão. ED foi levado a julgamento e declarado culpado, mas criminalmente insano, e por isso levado a um hospital psiquiátrico onde morreu de velhice. Vários itens bizarros foram encontrados em sua casa, como: uma poltrona feita de pele humana, uma cinto feito de mamilos, uma mesa escorada com canelas humanas, nove máscaras mortuárias feitas com faces de mulheres mortas, uma coroa de crânio transformado em prato de sopa, dentre outros. Disse nunca ter feito sexo com os corpos (necrofilia), será que morreu virgem aos 77 anos? Muito irônico.

JEFFREY DAHMER: é considerado o canibal americano mais famoso. Quando criança foi um garoto muito estranho, fazia cruéis experiências com animais. Com a separação de seus pais, a mudança de estado, o afastamento de sua mãe e o alcoolismo, passou a ser dominado por suas fantasias. Aos 18 anos cruzou a linha entre os experimentos mórbidos e assassinato ao conhecer um cara que lhe ofereceu carona, convenceu-o a tomar aperitivos em sua casa, quando este quis ir embora, Jeffrey estrangulou-o, posteriormente amassando seu crânio e desmembrando-o, colocando seus pedaços em vários sacos plásticos que foram enterrados. Ao longo de 13 anos de assassinatos matou 17 pessoas. Selecionava suas vitimas em bares gay ou saunas, atraia-os para seu apartamento oferecendo dinheiro, drogava-os e os estrangulava, masturbava-se sobre o corpo ou copulava com ele. Feito isso, abria o tórax da vitima e os esquartejava, depois de destripar o corpo, masturbava-se com as vísceras. Comia seus corações e tripas, fazia croquete de carne humana e adorava fritar seus músculos. Mantinha por vários dias o corpo para que pudesse fazer sexo anal ou oral com eles. Livrava-se das partes do corpo fazendo experimentos com ácido, mas guardava a cabeça e/ou genitais como lembrança. Dahmer não conseguia tolerar rejeição ou abandono, ele não queria que seus parceiros tivessem prazer, somente ele, todo o seu divertimento começava quando a vítima já estivesse morta. Foi finalmente preso numa tentativa de assassinato que fracassou, a polícia não acreditava que o homem calmo e inteligente a sua frente pudesse ter feito tudo aquilo de que fora acusado. Julgado, foi condenado a 957 anos de prisão. Lista de objetos encontrados em sua casa no dia da prisão: crânios escalpados de cabelo e pele na geladeira, uma balde cheio de mãos amputadas, um torso na pia rasgado do pescoço até a pélvis, um pote com vários pênis em conserva, um pênis fatiado sobre a pia e dois tonéis com capacidade de 189,5 litros repletos de torsos humanos apodrecendo.

E agora? Pronto acabou, fácil assim! Ai fora, nessa sociedade desregulada não se pode dizer que tipos como esses existam só na ficção ou na mente de quem escreve contos de terror como nós. Busca-se tanto a perfeição e olha só, há gente sendo mutilada, há assassinos a solta, nós estamos em perigo. Mas vamos fazer o que? Torcer para que não façamos parte do perfil de vitimas de quem os serial killer busquem. Mas é isso, espero que gostem desse “conto de realidade macabra”. CUIDADO! SEU CORPO PODE ESTAR SENDO OBSERVADO, HÁ CANIBAIS E REPRIMIDOS SEXUAIS A SOLTA, FUJA, PRA ONDE? NEM A COVA DE SEU TUMÚLO ESTÁ SEGURA.
ThOuGhTfUl
Enviado por ThOuGhTfUl em 06/09/2006
Reeditado em 07/09/2006
Código do texto: T233688
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ThOuGhTfUl
Nova Erechim - Santa Catarina - Brasil
8 textos (34057 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:10)
ThOuGhTfUl