Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O retorno do palhaço assassino

O retorno do palhaço assassino
Isabela já estava na metade do caminho até sua casa, enquanto ouvia seu aparelho de mp3 andando pela rua mal iluminada, até que viu alguém sair de dentro de uma casa, e essa pessoa estava com uma roupa colorida e sapatos enormes,  e uma mascara de palhaço que parecia ser de porcelana, mas algo deixou Isa intrigada:
__O que ele estava fazendo com uma faca de cozinha na mão?
Ela se escondeu atrás de uma caçamba de lixo e ficou olhando o que aquela figura macabra iria fazer, foi quando ouviu um pedido de socorro agonizante.
Ela ficou olhando para ver se sabia de onde vinham os gritos até perceber que vinham de dentro da caçamba, e quando ela levantou-se para ajudar a pessoa ela viu uma mulher agonizando com um corte na garganta e o palhaço vinha em sua direção e ela não pode reagir até que ele chegou bem perto e ela só pode fugir pra dentro da casa que estava com o portão aberto.
Ela tentou fechar a porta, mas um corpo caído na sala travou a entrada, então ela correu pro banheiro e se trancou até que começou a ouvir batidas fortes, era um machado quebrando a porta, então ela começou a gritar e pedir socorro, subiu no vaso sanitário e começou a tentar sair pela pequena janela do banheiro, mas quando estava quase toda pra fora, ficou presa e nessa hora o insano entrou e a agarrou pelas pernas ,mas ela reagiu e conseguiu cair do lado de fora da casa e correu por um pequeno corredor e chegou até um muro e quando conseguiu pular foi segurada e quando ia gritar percebeu que era um policial.
__O que houve garota?
__Ele quer me matar! Gritou ela.
__Ele quem?
__O palhaço! Respondeu ainda trêmula.
Os policiais encontraram seis corpos, mas nenhum vestígio do palhaço.
Seis meses depois Isabela já havia voltado a sua vida social após ficar trancada em casa por semanas  e tudo estava certo para que ela vivesse normalmente, ela mudou de cidade e foi morar com seu pai em uma cidade do interior.
Um carro passou anunciando um espetáculo que iria acontecer na cidade,era o circo que havia chegado acompanhado de um parque de diversões e Isabela decidiu manter distância.
Certa noite seus amigos decidiram visitar o parque e ela não pode resistir e foi  acompanhar, bastava se manter longe do circo, mas ao chegar lá haviam muitos palhaços andando de um lado para o outro, Isabela começou a passar mal e sua amiga Thalita a acompanhou até o banheiro, e enquanto Isabela lavava seu rosto ela ouviu Thalita gritar:
__Ei seu palhaço louco, esse é o banheiro das mulheres!
Isabela olhou rapidamente para porta e viu aquele palhaço com a mascara de porcelana e começou a gritar e as duas entraram em uma das portas do banheiro e enquanto ele pressionava a porta elas  atravessaram por cima das separações e correram para fora do banheiro.
Isabela chamou os policias mas eles acharam que ela estava bêbada e nem lhe deram crédito, então ela chamou seus amigos e foram  para fora do parque e pegaram o carro e partiram para delegacia, mas antes de chegar perceberam que estavam sendo perseguidos por uma velha caminhonete e a caminhonete começou a encostar até jogar o carro para fora da estrada.
O carro bateu em uma ârvore e antes que pudesse fugir o amigo de Isabela foi apunhalado pelas costas, então Isa e Thalita correram para o meio da mata enquanto gritavam, até virem uma luz de lanterna.
__Quem são vocês?Perguntou um senhor.
__Nos ajude, alguém quer nos matar!
O senhor então assustado correu das moças e elas o seguiram e o viram entrar em uma casinha .
__Por favor  senhor, nos deixe entrar! Imploraram elas.
__Nem sei quem são vocês. Gritou ele.
De repente o palhaço foi se aproximando e elas começaram a gritar e pedir ajuda, então o palhaço arremessou sua faca que atravessou a cabeça de Thalita.
Isabela correu e rolou o despenhadeiro que ficava próximo da casa, e desmaiou.
Quando acordou percebeu que estava no hospital e viu que estava perto da ala infantil e viu algumas pessoas brincando  com as crianças doentes e entre eles viu um palhaço com uma máscara de porcelana.
FIM
Deixe seu comentário por favor.
Ricko Bellini
Enviado por Ricko Bellini em 15/02/2011
Código do texto: T2793909
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricko Bellini
Porto Ferreira - São Paulo - Brasil, 26 anos
33 textos (11715 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/10/14 23:58)
Ricko Bellini



Rádio Poética