Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Capitulo 02. Para a balada.

Tudo começou e um dia normal, rotineiro como todos os outros dias que venho vivendo desde os 14 anos. Neste dia eu fui convidado para sair com meus dois melhores amigos, Thiago e Bia. Thiago era alto de pele morena e cabelos pretos e olhos castanhos escuros, e bia era de altura media porem com a pele muito branca, e cabelos loiros que iam ate os ombros e olhos azuis... Meu deus que olhos, pareciam duas piscinas redondas vistas do alto. Bem pelo que você já deve ter percebido eu tenho uma leve queda por ela.
Era aproximadamente 11h30min quando Thiago chegou à minha casa, para irmos pegar Bia, pois eu não tenho carro, só uma moto falcon, que eu utilizo para fazer trilhas, viajar e fazer as maiores e mais diversas loucuras. E claro que não daria para levar nós três na moto. Thiago tinha um Palio azul escuro que ele amava, porém era sempre eu que dirigia quando nos três saiamos ou viajava para as praias do litoral paranaense, que são as que eu mais gosto.
Ele só buzinou e nós já saímos e fomos até a casa de Bia que fica subindo a avenida do lado da minha rua, era um sobrado pequeno porem muito bonito que morava ela e seu padrasto, que tinha uns 50 anos, mas era o cara mais grosso e chato que eu já conheci, alias nunca havia o visto sorrir.  Quando chegamos ouvimos gritos de briga e vimos ela sair batendo a porta e vindo pisando firme em direção ao carro, quando ela entrou ficamos em silencio até que Thiago perguntou:
- Ele brigou com você?
Ela não respondeu porem fez um sinal de positivo com a cabeça e começou a chorar, mas sem fazer barulho algum. Ela era muito sensível e acabara de passar por uma forte depressão. Por isso não entendo como seu padrasto consegue ser tão grosso com ela.
Chegando lá estacionei o carro e fomos para a festa, ficamos lá por umas 2 horas ate que de repente um cara saiu cambaleando da cozinha do local e mordeu o pescoço de um dos seguranças da festa. O segurança cai no chão agonizando e imediatamente outros dois seguranças imobilizarão o atacante, mas mesmo assim ele conseguiu morder a mão de outro segurança e se soltar para ir se arrastando para cima de uma mulher e a morder sua perna. O segurança mordido não teve escolha, deu um tiro nas costa do homem, com o impacto o homem soltou a perna da mulher e se levantou como se nada tivesse acontecido, então o segurança deu mais um tiro, mas esse na cabeça que fez com que o homem caísse e não se levantasse.
Sawyer
Enviado por Sawyer em 23/09/2007
Código do texto: T665452

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do altor) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sawyer
São José dos Pinhais - Paraná - Brasil
4 textos (248 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 19:38)