Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Capitulo 03. Coisas entranhas.

Após esse “ataque” no meio da pista de dança fomos todos ate a cozinha para ver como esse homem tinha chegado até a balada. Ao entrarmos na cozinha a cena foi horrível, havia dois dos cozinheiros mortos por mordidas no chão e muito, mas muito mesmo sangue por todo o local. Em pouco tempo a balada já estava interditada e a policia já estava no local, decidimos ir para a casa, pois a coisa tava muito feia.
Na manhã seguinte fui tomar café e liguei a televisão, estava passando a meteria sobre o ataque da balada mais daí começou a mostrar coisas que eu não tinha visto, estava falando que a ambulância que levara os corpos das vitimas havia capotado e explodido, mas a parte mais estranha foi quando passou a conversa gravada da ambulância com o hospital pelo rádio, era muitos chiados e o motorista falando que os corpos haviam se levantado e atacado seu parceiro... Dai foi interrompida a comunicação a ambulância capotou.
Então o jornal foi interrompido e entrou o presidente Lula falando:

"Caros companheiros do Brasil, infelizmente venho comunicar algo muito perturbador, atenção, a Gripe Angra atingiu um novo estado. Primeiro ela atinge o hospedeiro, em seguida as febres fortes e dores, depois vem à morte,... (o presidente para, olha para o chão, volta o olhar na câmera e continua falando)... só para levantar novamente em estado de frenesi para atacar e se alimentar dos vivos... se alguém que você conhece está com a gripe afaste-se imediatamente, fiquem em suas casas, o exército Brasileiro não vai se entregar, espero voltar com boas notícias nos próximos dias, agüentem amigos, pois somos brasileiros e não desistimos nunca."

Eu não acreditei e mudei de canal, mas em todos os canais estava passando vídeo desses mortos atacando por todo o Brasil, foi ai que me toquei que o cara da balada ontem era um morto-vivo. Então sai de casa para comprar comida e materiais para reforçar o portão, nas ruas havia muitas poucas pessoas, mas os mercados estavam cheios, eu comprei muitos enlatados e fui ate a loja de ferramentas e outras coisas de um amigo meu, chegando lá ele me deu o que eu pedi e disse que era bom eu comprar placas que absorviam luz solar, pois em algumas cidades a luz estava sendo cortada, eu comprei e meu amigo da loja levou todo o material ate minha casa, pois ia ser difícil eu levar tudo na moto. Chegando em casa ele instalou todas as placas e reforços no portão e nas portas e foi embora. Agora era hora de ver como estavam meus amigos.
Liguei para Thiago e ele disse que Bia não estava atendendo ao telefone nem o celular, decidimos ir até lá conferir. Thiago falou que ia lá de carro e eu ia de moto, sai muito rápido, mas tomando cuidado, pois parecia que ninguém mais obedecia mais nada. Quando eu cheguei à frente da casa de Bia vi o pálio do Thiago virando a esquina, esperei ele e tocamos a campainha, nada, então tocamos a campainha por uns 3 minutos ate que ouvimos movimento na casa, gritamos, mas da mesma forma ninguém respondeu, então decidimos arrombar a porta, pulamos o portão e Thiago meteu o pé n porta e eu entrei na frente na sala e em todo o resto da parte de baixo da casa nada, então subimos e vimos Bia parada na frente do último quarto de cabeça baixa, Thiago correu até ela quando a tocou ela o agarrou e deu uma mordida em seu ombro ele caiu para trás e eu vi os olhos dela, eram olhos sem cor, com certeza ela era um deles, mas antes que eu chega-se ate Thiago do quarto do lado saiu o padrasto de Bia e subiu nele e mordeu sua garganta tirando um enorme pedaço, eu fiquei em choque mas via que nada mais podia ser feito e sai correndo pulei de vota o portão pegue minha moto e fui para casa.
Sawyer
Enviado por Sawyer em 24/09/2007
Código do texto: T666242

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do altor) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sawyer
São José dos Pinhais - Paraná - Brasil
4 textos (248 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 00:34)