Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Cidade das estátuas de Pedra



A vantagem de ser um fantasma é poder transitar por diversos lugares diferentes, inclusive o coração de homens/mulheres.
Outro dia adentrei numa bizarra cidade de estátuas vivas, que, de tempos em tempos, essas mesmas estátuas ganhavam movimento e aparência de gente humana. Para a minha surpresa, ao explorar o lugar, por entre as ruas, repentinamente vi estas estátuas “despertando” e o mais incrível, continuando atividades como se nada diferente tivesse ocorrido, estranha cidade aquela...
Resolvi parar para ouvir fragmentos de conversas:


- Eu amo você!
- Eu também te amo e agora preciso ir à feira comprar uma dúzia de bananas.


- Você viu quanta gente em torno de mim? Sou um sucesso!
- É eu também estou brilhando, não dá pa conhecer direito toda essa gente, porquê é tanto né? Mas isso pouco importa, o que vale é brilhar!


- Ai...eu tô sofrendo tanto, será que ninguém vê? Aiii... Pobre de mim! Vítima de tanta injustiça e desamor...
- E eu então?! Sofro, sofro e sofro! E ninguém faz nada por mim! Por que tenho que fazer qualquer coisa por qualquer um... Trazer alegria ao próximo, nem pensar, EU é que tenho de ser agraciado!



- Sabe têm alguns aí que ficam me dando presentes carinhosos, atenção e acham que eu tenho de retribuir, que coisa mais idiota essa tal de educação de alma que li uma vez em um livro de uma outra cidade, imagine que vou abrir mão do MEU tempo que tenho de utilizar comigo mesmo...
- É também acho, mas eu sempre retribuo àqueles que tem utilidade para o momento, depois... Ah! depois deixo pra lá.


- Meu namorado deve ser exatamente como eu quero, não me interessa muito como ele é, apenas que satisfaça meus anseios, do que ele precisa ou deixa de precisar pouco me importa...
- É penso assim, minha namorada é minha até quando sentir tesão, ou enquanto durar esta paixão que não sei de onde vem, se não bye bye! Por isso é bom só FICAR, enquanto tá bom, tá bom, quando não tá mais a gente troca e ainda tem a vantagem de poder experimentar mais pratos, quero dizer gente...


- Nossa que sorte! A minha última aplicação na bolsa dobrou! Vou abrir mais uma empresa. O momento é bom, desembolso baixos salários e a outra parte automatizo...
- É ainda bem que estamos bem calçados, assim podemos escolher para onde olhar e não precisamos turvar nossa visão com essa imagens horrorosas da miséria presente nesta cidade, essa gente burra, pobre e que cheira mal, depois dizem que nós que temos dinheiro somos culpados! Eu é que não tenho culpa da incapacidade destes todos...


(PriPri: - Sou muuuuuito espiritualizada! A última cartomante também disse. Sábado que vem vou fazer um curso de numerologia. E tenho que comprar uma fonte pra por em casa, vi na TV...
- Tua mãe tinha uma fonte em casa...
- Não tem mais casa. Colocamos num asilo bem longe daqui. A gente não aguenta ela.)

- Sabe, às vezes, eu questiono todo este sistema de vida desta cidade... cada indivíduo célula com sua responsabilidade, a questão do respeito, a falta de percepção de que o amor deve ser trabalhado, exercitado para poder atingir a inteligência, pois a inteligência sem amor é BURRA! Que existe um infinito horizonte para se crescer e se tornar um indivíduo DECENTE gerando conseqüentemente toda uma sociedade DECENTE...
- Iiiiiii cara! Para com esse papo filosófico ! Faça como eu, não pense de verdade! Você pode evitar esse MAL, basta trabalhar como um viciado, ou beber, uma boa droga, tem tantas; ou mesmo o sexo: transe, transe e transe bastante. Tem tantos corpos andando por aí, cara! Ou ainda veja tv sem parar, jogue, credo tem tanta opção... Eu se fosse você, parava com esse tipo de papo, ISSO NÃO É NORMAL!!! Com certeza, vai ser preso numa camisa de força!!!


Resolvi ficar mais um tempo para ver o que mais acontecia por lá, e, para meu espanto, aquele ser questionador foi colocado numa camisa de força e levado para um hospício! Mas maior surpresa foi quando toda a cidade se transformou novamente em estátuas de pedra, ele foi o único que não passou pela transformação, pois seu coração deixou de ser de pedra e ele pôde livremente deixar a cidade e iniciar a sua viagem em direção a si mesmo para o verdadeiro encontro com outros seres de diversas e diferentes cidades, mas que em comum tinham a CAPACIDADE de amar...


Susie Sun
Enviado por Susie Sun em 13/09/2007
Código do texto: T650148

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Susie Sun
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil
484 textos (21899 leituras)
1 áudios (194 audições)
1 e-livros (45 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 20:07)
Susie Sun