Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A justa inocência

Um homem se aproxima do parque.
Ele visa um garoto rosado de belos cabelos negros que se movimenta por entre os brinquedos do parque correndo com outras crianças.
Com passos comedidos, vai se aproximando do menino.
- Você está cansado não está?
- Estou... um pouquinho...
- Você não prefere brincar de vídeo game?
- Eu gosto...
- Posso mostrar um novinho...
- É?
- É!
- Vamos?
Ele toma-lhe a mão e com um sorriso simpático a vai conduzindo e, aos poucos, se afastando da praça e de seus coleginhas. Atravessam a rua, dobram a esquina.  Uma senhora, que a tudo observava, liga para a polícia. Ela os havia seguido a uma certa distância e dá a exata localização. Logo um carro da polícia passa rápido pela praça, dobra à esquina e para numa rua arborizada e calma utilizada. Um segundo carro pára junto à informante para precisar os dados. Ela indica a casa em que entraram. O policial informa pelo rádio ao carro parado mais à frente. Três policiais desembarcam, sobem a pequena escada, param na soleira e batem à porta.
O recém chegado, com uma expressão de surpresa, é imediatamente algemado e posto no carro da polícia. O segundo carro apanha acriança e segue o primeiro veículo. O barulho das sirenes chamou a atenção dos vizinhos e curiosos que a tudo viram estarrecidos. A senhora que dera as informações vem aos poucos se aproximando da rua onde o homem fora preso. Escuta ainda os vizinhos comentando. Caminha em direção da esquina que dá na praça. Lá uma moça a espera.
- Minha filha você tem certeza disso?
- Mesmo que não tivesse, agora é tarde. Eles perguntaram seu nome?
- Não. Você baixou os endereços dos sites pedófilos no computador dele?
- Sim, mas vá para sua casa e não saia de lá.

Algum tempo depois, na delegacia...
-...E aí garotão? Ta bom o pirulito? Como é seu nome?
- Ó, bom dia senhora! É a mãe dele?
- Sim!
- A senhora estava com ele na praça?
- Não, ele estava com a babá. Ainda bem que vocês chegaram a tempo! Posso levá-lo?
- Pode, mas aguarde em casa a visita de uma psicóloga.
- Bom dia e muita obrigada!

Quando a mãe e filho já iam caminhando para a porta...
- Mamãe, você vai voltar pra casa dele?  Eu queria jogar vídeo game...
- Espere senhora! Disse o policial.
- Garoto, você viu sua mãe na casa do homem hoje?
- Ela tava no computador depois sumiu... Para onde você foi mamãe?
- Garoto, onde estava o homem quando sua mãe estava no computador?
- O papai disse que ia ao banheiro e a mamãe desceu do sótão.
- Seu pai???
Edbar
Enviado por Edbar em 13/11/2006
Código do texto: T290294
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edbar www.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edbar
Recife - Pernambuco - Brasil, 65 anos
2870 textos (82801 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 15:18)
Edbar