Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A história do Arco -íris

***A lenda mais bela que li !!!Espero que gostem !!**
 Uma vez ,há muitos anos ,todas as cores  do mundo  começaram  a discutir  reclamando  cada uma ser  a melhor , a mais  importante ,a mais útil  ,a favorita .
   O verde dizia:"É evidente  que sou a mais importante.A minha cor é sinal de  vida  e de esperança .Fui  a cor  escolhida para os prados , para as árvores ,para as folhas. Sem mim  todos  morreriam .É só olhar  por  campos  afora   para  ver  como eu estou em maioria". O azul interrompeu:"Só estás a pensar na Terra ,mas olha para a  cor do céu  e do mar.A água  é a base  da vida  e são as  nuvens  que a  tiram do mar  azul.O céu oferece  espaço  e paz  e serenidade.Sem   a minha  paz,não passaríamos de corpos  atarefados".
   O  amarelo riu:"São  todas tão sérias .Eu trago  o riso, a alegria  e o calor  para o mundo .O sol é amarelo ,a lua é amarela, as estrelas são amarelas .Sempre que se  olha para um girassol, o mundo inteiro  começa a sorrir .Sem mim,não havia nada  de divertido".
   Foi o  laranja que a seguir fez soar  a sua voz :"Sou a cor  da saúde  e da força .Posso não existir  em quantidade , mas sou preciosa  porque sirvo às necessidades  interiores da vida humana .Trago  comigo todas as vitaminas mais  importantes .Pensem só nas cenouras e nas abóboras , nas laranjas ,tangerinas  e ananases.Eu não estou  sempre presente,mas quando encho o céu ,ao nascer  ou ao pôr -do -sol ,ninguém mais  pensa em vocês".
   O vermelho já não aguentava  mais e berrou :"Sou eu  que mando em vocês todas ,sou sangue, o sangue  da vida. Sou a cor do perigo e da bravura ,estou sempre pronta a lutar por qualquer causa .Trago fogo no sangue .Sem mim, a Terra estaria tão vazia quanto a lua .Sou a cor da paixão  e do amor ,da rosa vermelha e da papoula".
 O rosa púrpura ergueu -se  em toda a sua majestade :era  muito alto e  falou com grande pompa :Sou a cor  da realeza  e do poder .Os  reis ,os chefes  e os bispos  escolheram-me  sempre porque sou  sinal de autoridade  e de sabedoria .Ninguém me questiona :todos  me escutam e obedecem".
     O violeta falou muito  mais calmamente  que os outros, mas com a mesma convicção:"Pensem  em mim.Sou a cor do silêncio.Mal dão por mim,mas,sem mim,todos são superficiais .Represento o pensamento  e a reflexão,o crespúsculo  e as águas profundas .Sou  preciosa  para o equilíbrio e o contraste,para a oração e a paz interior ".
    E assim continuaram  a contar  os seus louvores,
convencidas de que  cada uma era  melhor que as outras , e a discussão ia-se  tornando cada  vez mais barulhenta.De repente ,um relâmpago  riscou o céu  com o seu terrível  brilho branco:o trovão ribombou  e troou.A chuva começou a cair incessantemente.As cores encolheram-se  com medo,encostando-se umas às outras à procura  de um pouco de conforto.
    Então a chuva falou :"Vocês ,patetas idiotas, a lutar uma com as outras ,cada uma  a tentar dominar as outras.Dêem as mãos  e venham comigo.Venham lançar-se  num grande arco de cores  a cruzar o céu , a lembrar que todas são queridas  e que podem viver juntas em paz".

Lenda indiana .O sabor do texto.
Fran Maloukety
Enviado por Fran Maloukety em 15/08/2009
Reeditado em 15/08/2009
Código do texto: T1755603
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fran Maloukety
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 25 anos
402 textos (44301 leituras)
3 e-livros (204 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/11/14 13:04)
Fran Maloukety



Rádio Poética