Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SEGREDO DOS ANJOS II - O anjo ingênuo

Mas e a lua onde fica,
Se o céu é memo peneira
E a tal da lua cheia
De onde vem a formosura
E toda aquela brancura
Tão bunita, de encantá...

Pra isso tenho resposta
Facinho de expricá
Escuite só meu cumpadre
Que lhe falo sem mardade
Com toda sinceridade
que a lua é só um buraco
tiquinho maior da peneira
é o furo da fechadura
das porta grande do céu
que é pros santo, tudo fiel
que são ajudante de Deus
de veiz em quando espiá
e dispois ir lá conta
tudo aquilo que eles viu

Tomém o buraco da lua
Serve de mira pros santo
Acredite, sem espanto
Mandá uns raio em nóis tudo
lá de riba cá embaixo
Que é pra gente se aquietá
Quando azucrinamo muito
a paciência do celeste
ah! Esses homi,
bucado de peste
só Jó memo pra guentá

Deus foi muito do sabido
pra disfarçá a função dela
feiz fechadura e janela
tudo em forma de esfera
maçaneta prateada
que encadeia só de oiá
teve além disso outra idéia
fez ela mudá de tamanho
de brilho, de intensidade
alumiando as cidade
os campo e os litorar
assim os homi se encanta
e num vê que de verdade
aquela bola  no teto
é São Pedro, todo esperto
mexendo na fechadura
pra melhor poder oiá
o que ta acontecendo
na casa desses muleque
que Deus mando vigiá

Mas quando eles resorve
dá pra nóis privacidade
lhe juro cumpadre, é verdade
eles gira a chave até o fim
e a lua some no céu
deixa a sombra, só um véu
que é pra gente se alembrar
que os santo tão tudo de olho
nas traquinage da gente
no que se faiz aqui embaixo
se é bagunça, esculacho
Pedro abre o olho outra veiz
é por isso, veja só
lua cheia todo mês

Aí o homi, pobre mortal
que é todo metido a sabido
coitado, todo enxerido
querendo filosofá
chama de nova,
de cheia, crescente
pia só
parece gente
pensando que entende de céu
pobrezinho,
que cruel
essa tal de ignorância
pensa que é só na infância
que o homi é ingênuo
e bobinho?
de barba na cara, nem desconfia,
ele nunca ta sozinho,
sempre alguém espiando da coxia

Mas num se preocupe não
Viu cumpadre, meu amigo
Que a gente num corre pirigo
Por ser anjo disfarçado
E que nem os Santo, coitado
Sabe que Deus mando nóis
Infiltrado cá embaixo
Pra cuidá do coração dos homi
Com essas palavra calminha
E essa mansidão na voz
Eles nem sabe, com nóis
É que a humanidade caminha!
TCarolina
Enviado por TCarolina em 23/05/2006
Reeditado em 23/05/2006
Código do texto: T161323
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
TCarolina
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 41 anos
59 textos (3591 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:28)
TCarolina