Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

HOMENAGEM A GONZAGÃO

Dia dois de agosto completou
Mais um ano de luto no Sertão
Dezessete já faz que Gonzagão
Dos salões de forró se retirou
Foi embora da terra mas deixou
Muita gente exaltando o nome seu
A sanfona fechada emudeceu
Mas em disco e CD está tocando
Dessa forma os seus fãs estão provando
Que o Rei do Baião nunca morreu

Foi o Rei atender a um chamado
De outro Rei que do mundo é soberano
Preparou pra Gonzaga, Deus, um plano
E pra festa no céu foi convidado
Gonzaguinha também foi convocado
Recebeu o cachê da salvação
Pai e filho no céu juntos estão
Animando o forró celestial
Nós fazemos na terra um festival
Recordando Luiz, Rei do Baião

Gonzagão lá no céu está cantando:
“Asa Branca”, “Assum Preto” e “Algodão”
“Capim Novo” , “A Mulher do meu Patrão”
“ABC do Sertão”, “Bamboleando”
“Própria”, “A Puxada” e “Tô Sobrando”
“Apitando na Curva”, “Aperriado”
“Deixa a Tanga Voar”, “Feira de Gado”
“Alvorada da Paz” e “Juazeiro”
“Ó de Casa”, “A Mulher do Sanfoneiro”
“Ai Amor”, “Araponga” e “O Torrado”.

“Cata Milho na Festa”, “Meu Brotinho”
“Casamento de Rosa”, “Cantarino”
“Marimbondo” um forró de Marcolino
“É Pra Rir ou Não É”, “Dedo Mindinho”
“Siridó”, “São João do Carneirinho”
“Flor de Lírio”, “Firim, firim, firim”
“Cintura Fina” e “Desse Jeito Sim”
“Cidadão Sertanejo”  e “Macapá”
“Forró de Ouricuri”, “Gato Angorá”
“Sábiá”, “Nem se Despediu de Mim”





“Boi Bumbá”, “Adeus Rio de Janeiro”
“Karolina com K”, “Lascando o Cano”
“Passeando em Paris”, “Cortando o Pano”
“Imbalança” e “Conversa de Barbeiro”
“Cabra Macho” , “A Morte do Vaqueiro”
“Garota Todeschini”, “Quero Chá”
“Toca Pai”, “São João nas Capitá”
“Choromingo”, “Bom Improvisador”
“Pense Neu”, “Na Lagoa do Amor”
“O Vovô do Baião”, “Mane Gambá”

“Balanço do Calango”, “Cocotá”
“Buraco de Tatu”, “Faz Força Zé”
“Juvina”, “Corridinho Canindé”
“Bença Mãe”, “Marieta” ,”Caxangá”
“Onde Tu Ta Neném”, “Na Hora H”
“Pau de Sebo”, “Morena Moreninha”
“Vou Te Matar de Cheiro”, “Xanduzinha”
 “Daquele Jeito”, “Saudades de Helena”
“Amanhã eu Vou”, “Adeus Iracema”
“Pagode Russo”, “Dança Mariquinha”

“Derramaro o Gai”, “Doutor do Baião”
“Danado de Bom”, “Toca uma Polquinha”
“Vozes da Seca”, “Beata Mocinha”
“Malhada dos Bois”, “Lenda de São João”
“Salmo dos Aflitos”, “Chorei Chorão”
“Creuza Morena”, “Vou Mudar de Couro”
“Viva Meu Padim”, “Estrela de Ouro”
“Lenda do Nordeste”, “Ai,Ai Portugal”
“Braia Dengosa”, “Cartão de Natal”
“No Meu Pé de Serra”, “Gibão de Couro”

“Numa Serenata”, “Aquele Chorinho”
“Provocando as Cordas” e “Farolito”
“Vira e Mexe”, “Forró de Mané Vito”
“Seu Januário”, “Pisa de Mansinho”
“Calango da Lacraia”, “Meu Brotinho”
“Ivone”, “Mara”, “Eu Tô Sobrando”
“Baião de Vassouras”, “Escorregando”
“Quer ir mais eu”, “Festa Napolitana”
“Adeus Pernambuco”, “Légua Tirana”
“Cigarro de Páia”, “Eu Vou Cortando”

“Xamego das Cabrochas”, “Meu Passado”
“Forró no Escuro”, “Lorota Boa”
“Só Vale Quem Tem”, “Baião da Garoa”
“Penerô Xerém”, “Pão Duro”, “Xaxado”
“Balance Eu”, “Matuto Aperriado”
“Ó Veio Macho”, “Vida de Vaqueiro”
“Segura a Polca”, “Xodó”, “Boiadeiro”
“Riacho do Navio”, “Baião Granfino”
“Pássaro Carão” de Zé Marcolino
“Meu Pajeú” de Raimundo Granjeiro

Gonzagão divulgou nosso Sertão
Decantando as belezas que ele tem
Retratou o Nordeste muito bem
Foi o Rei sem coroa do Baião
Mas depois que deixou este rincão
Continua vazio o trono seu
Como ele, outro não apareceu
Só se ainda a ciência for cloná-lo
Ou então Deus do céu ressuscitá-lo
Do chão frio de Exu onde nasceu

(Paulo Robério Rafael Marques)

PAULO ROBERIO
Enviado por PAULO ROBERIO em 27/07/2006
Reeditado em 27/07/2006
Código do texto: T202992
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
PAULO ROBERIO
Petrolina - Pernambuco - Brasil, 49 anos
6 textos (604 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:38)
PAULO ROBERIO