Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A minha mãe me ensinou* Autor: Damião Metamorfose.

*
Adaptação de um e-mail enviado por minha amiga Tessa Bastos.
*
A minha mãe me ensinou,
Valorizar meu (sorriso.)
Dizendo: eu quebro os seus dentes,
Se acaso for preciso.
Graças aos seus modos toscos
Preservei até o siso.
*
Ter (retidão) e juízo
Ela falou quase nada.
Só disse: “você se ajeita
Nem que seja na pancada”.
Achei melhor tomar jeito
Do que levar bordoada.
*
Com medo da mão pesada
Aprendi (motivação)
‘Se continuar chorando
Eu vou te dar uma razão
Verdadeira pra chorar”
Sou besta pra dizer, não?
*
Pra evitar (contradição)
Ela foi bem maternal.
Disse: “fecha a boca e come”
Senão você se dar mal.
(Lógica e hierarquia) foi:
“Eu mando! e ponto final”.
*
E sobre o (reino animal)
Foi sem, porém nem por que.
Só disse: “coma as verduras
Que é pra você “crescê”
Senão as suas lombrigas,
É quem vão comer você”.
*
Custou pra eu entender,
O que era (antecipação)
Mas ela foi carinhosa
E falou com mansidão.
“Espera até o seu pai
Chegar ouviu cabeção?”
*
E sobre (religião)
Foi suave igual à brisa.
Só disse: “é melhor rezar
Pra não levar uma pisa.
Se sair essa mancha
Que tem na sua camisa”.
*
Ela aprendeu com a “bisa”,
A desatar qualquer nó.
Pra ter (paciência) era:
“Calma! Que tu vai ver só
Quando chegarmos em casa
Nem Deus de ti vai ter dó”.
*
E o beijo do (esquimó)
Esse beijo eu nunca quis.
Era “se tu duvidar
De novo seu infeliz.
Eu te esfrego na parede
Até sangrar o nariz”.
*
Pra me ver mais feliz
A minha mamãe querida.
Sempre me ensinou a ter
(Determinação) na vida.
Dizendo: não dê um pio
E coma toda a comida!
*
Quando estava aborrecida,
Não ria nem com piada.
Para eu ser (objetivo)
Estando calma ou zangada.
Só dizia: hoje eu te ajeito
E é de uma só pancada.
*
Por não gostar de zoada,
Ensinou-me a (escutar)
Se o rádio estivesse em alto
Volume, a tagarelar.
Dizia: ou você desliga
Ou vou ai só quebrar!
*
Mãe me ensinou a contar
E a nobre frase em questão.
“Eu vou contar até dez
E até lá se você não
Contar o que você fez...
Tu vai levar um surrão”
*
Para fazer a lição
Mãe era mais delicada.
Dizia: se eu for ai
E não tiver terminada
Essa lição, eu te pego
E te encho de pancada!
*
Mamãe não era malvada,
Era boa e protetora.
E a frase pra me ensinar
Ter coordenação motora.
“Arrume tudo, um por um
Ou te quebro de “vassôra”.
*
A minha progenitora,
Ensinou-me a enfrentar
Os desafios da vida
E para não fraquejar
Dizia: olhe pra mim
Responda o que eu perguntar!
*
E para raciocinar
Com lógica e sem caturra.
Dizia: desce da arvore
Pare esse empurra empurra.
Porque se tu cair vivo,
Eu te mato de uma surra!
*
Minha mãe não era turra,
Eu é que era traquino.
Para me ensinar genética
Ela só disse: menino
Tu tá igual ao seu pai
Safado, ruim e malino!
*
Se eu moldei meu destino
E sou um homem hoje em dia.
Dou graças a minha mãe
E a sua sabedoria.
Ela sabia de tudo,
Eu é que nada sabia.
*
Sem ela eu não existia
E se existisse era torto.
Devo tudo o que aprendi
A ela, que foi meu porto.
Mesmo depois que se foi
Ainda me dá conforto.
*
Por não querer me ver morto,
Teve um parto complicado.
Pois tinha mais de quarenta
Podia ter abortado.
Mas ela enfrentou a morte
Pra ter seu filho gerado.
*
Por isso eu digo: Obrigado
Por me ensinar a falar,
A sorrir, a ser retido,
Ter paciência e escutar.
E a fazer a lição,
Ter lógica e raciocinar...
*
Minha mãe foi exemplar,
A melhor mãe nem duvido.
Se não fossem os corretivos,
Talvez eu fosse um bandido.
Como ela não deu moleza,
Sou respeitado e querido.
*
Hoje eu canto agradecido,
As pancadas que ela deu.
Pois foi levando pancadas,
Que o seu filho aprendeu.
Que se não fosse você
Hoje eu não seria eu.
*
D-eus sabe o que ela sofreu,
A-té chegar o seu dia
M-as o seu filho agradece,
I-mprovisando em poesia.
A-ela eu devo tudo
O-que, sem ela eu seria?
*
Fim
Damião Metamorfose
Enviado por Damião Metamorfose em 27/01/2011
Reeditado em 21/04/2012
Código do texto: T2756144

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Damião Metamorfose
Rafael Fernandes - Rio Grande do Norte - Brasil
610 textos (34430 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/11/14 11:56)
Damião Metamorfose



Rádio Poética