Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
- Leia todos os cordéis do autor, clicando no link abaixo.
Read all JB Xavier's popular poetry. Click HERE.
 
- Assista a todos os vídeos do autor no YOUTUBE, clicando no link abaixo 
Click to watch all JB Xavier's works on YOUTUBE:

- Adquira o livro de contos "Caminhos" de JB Xavier, clicando no link abaixo.
Purchase JB Xavier's short stories book "Paths". Clik HERE.
______________________________

A LUTA ENTRE DEUS E O DIABO
J.B.Xavier


...Então Deus e o Diabo
Travaram luta mortal
Para ver com quem ficava
Todo o bem e todo o mal.

Dividiram o universo:
A cada um a metade.
Mas na divisão levaram
Quase meia eternidade.

Da outra metade, porém,
Do tempo que lhes restava
Gastaram de novo o meio
Para ver quem atacava.

A um quarto reduzida
A imensa eternidade
Disse o Diabo sorrindo,
Ataque! Fique à vontade!

No pouco tempo que tenho
Vou conseguir lhe mostrar
A vantagem do empenho
Em fazer o homem pecar.

“Qual o quê” responde Deus,
Olhando feio o diabo.
Se tu fosses coisa boa,
Não te crescia esse rabo!

Não te esqueça, meu amigo.
Que foi de ti que eu vim.
Portanto não tenho culpa
Se tem algo errado em mim!

Tu sim,te revoltaste!
Foste tu que não querias
Entender que tudo gira
Em torno de hierarquias!

Que bobagem rematada!
Como vê, eu sou feliz.
Vinho, mulheres e farras:
A vida que eu sempre quis!

E esse calor intenso
Que te sapeca o traseiro?
Vives sempre suarento
Noite e dia, o ano inteiro!

Um calorzinho da nada
Que não perturba ninguém.
Antes assim que a chatice
De viver dizendo “Amém”.

E quanto á falta de paz
Que perturba a tua vida?
Cultuas o sofrimento,
Vives abrindo ferida!

Qual o quê! Eu estou sempre
Presente a todo segundo.
Que culpa tenho, se há tanto.
Não visitas o teu mundo?

Em cada igreja que existe
Sou presente, meu amigo!
Já, tu, assustas pessoas,
Ninguém quer estar contigo!

Que piada essa de igrejas!
E nem tens piadas boas!
O meu templo – sim senhor! –
Está dentro das pessoas!

Mas ninguém deseja o Mal.
Tanto é que ninguém faz
Maldades a toda hora.
Todo mundo quer a paz!

Gargalho ao saber que estás
Tão enganado com a Terra.
Naquele planeta infame
Todo mundo quer a guerra!

Mas só se fala de amor
Em meu planeta bendito!
Tanto que desse clamor
Eu vivo ouvindo o grito!

Eu não sei como é que pode
De Ti todos terem vindo!
São um bando de hipócritas
E estão sempre mentindo!

Veja lá como é que fala
Do meu rebanho, perverso,
Ou eu te expulso de vez
Deste lado do Universo.

Isso é conversa fiada!
Pois a metade já tenho.
Agora é a tua metade
Que em ganhar eu me empenho!

Percebendo Deus que a briga
Virava já um tormento
Resolveu mudar então
Sua linha de argumento.

Uma das coisas que fiz
E que merece atenção,
Foi ter colocado Eva
Tão juntinho de Adão.

Considere que, pra mim,
Isso só trouxe vantagem.
Senão como eu podeira
Fomentar a sacanagem?

Tu crês, então, seu imundo,
Que são esses seus papéis,
Que as mulheres deste mundo
Te serão todas fiéis?

Disso nunca duvidei.
Eu as tenho em minha mão!
E assim vou manipulando
O destino de Adão.

Deus então, já chateado.
Com aqueles burburinhos,
Disse, calando o Diabo:
Então, porque os chifrinhos?

* * *
Conheça o livro "Caminhos" - de J.B. Xavier
http://www.submarino.com.br/books_productdetails.asp?Query=ProductPage&ProdTypeId=1&ProdId=225727&ST=SE
JB Xavier
Enviado por JB Xavier em 29/01/2005
Reeditado em 16/01/2011
Código do texto: T2833
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
JB Xavier
São Paulo - São Paulo - Brasil
1049 textos (178204 leituras)
50 áudios (18232 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 05:42)
JB Xavier

Site do Escritor