Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ÁGUA DE POTE!

Meu amigão me falou
Que depois de uma pelada
Com muita sede ficou
Para então matar a sede
Reuniu uma galera
Que também agonizava

Só restava uma saída
Pedir água aquela velhinha
Pois de fora se ouvia
A voz suave e macia
De uma linda velhinha
Pois logo prontificou
Pediu ela a rapaziada
Que em sua casa entrou

Praquela galera de jovem
A sua sede matar
Ofereceu o que de bom tinha
Um pote uma quartinha
De água fresca e limpinha
Era o que ela melhor tinha

Foram vários tibungo no pote
Só ele bebeu foi seis
Secaram a água da velha
Quase de uma só vez
Foi então que um dos jovens
Que prestou muito atenção
Vendo que no fundo do pote
Morava um grande sapão

Uns deram pra cuspir
Depois da sede matada
Afirmando que daquela água
Jamais poderia beber
Falou mal da pobre velhinha
De nojenta descarada

A velha quase chorava
Mas nem ela desconfiava
Que um sapo em sua casa morava
E de sua água bebia
Pois com ele dividia
A água de pote gelada

Escrito em 18 de junho de 2011, por Orlando Oliveira
ORLANDO S OLIVEIRA
Enviado por ORLANDO S OLIVEIRA em 18/06/2011
Reeditado em 13/05/2014
Código do texto: T3042335
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Enderço da obra. Recanto das Letras de Orlando Oliveira.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ORLANDO S OLIVEIRA
Aracaju - Sergipe - Brasil, 55 anos
823 textos (26748 leituras)
4 áudios (131 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 17:00)
ORLANDO S OLIVEIRA