Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NATAL?

E chego a mais um dezembro... Mais uma vez o mundo se prepara para a maior festa do ano!

Quer saber? Odeio o natal, desde pequena! Nunca consegui me sentir feliz nessa época e nem consigo entender porque essa festa precisa de tantos aparatos.

Afinal o intuito não é comemorar o nascimento de Jesus? Aquele menino puro que nasceu num estábulo e morreu para nos salvar?

Ostentação! Acho que este é o melhor sinônimo da festa.
E a disputa começa do lado de fora de nossas casas. Ah... Como dá status a quantidade de luzes e objetos que decoram a casa! Vira até um "lar perfeito!"!

Aí, todos esquecem a escassez de água e energia do planeta. Ser ecologista está na moda, mas é só um mês. Dá um desconto!

Isso sem falar no Papai Noel! Só quem já se vestiu de Papai Noel sabe o sofrimento daquela roupa fechada, cheia de pelos, da barba postiça, da bota! Mas é festa, vale tudo! Até mesmo produzir neve! Neve? Em dezembro? Num País tropical?

Porque precisamos "inventar" uma paisagem "gringa"? Somos abençoados pela natureza com imensa variedade de frutas e flores. Não seria uma decoração mais adequada?

E o tão famigerado "amigo secreto"?

-Ah! Não!...Eu tirei justamente esta pessoa? Que azar!... Será que consigo trocar?

E o perdão tão pregado pelo aniversariante? De caridade então, nem falar!

Ah!... As ceias... Como são lindas... E caras!

E nem ao menos se adaptam ao nosso clima tropical: carnes pesadas, frutas ricas em óleo (ai meu intestino!), excesso à mesa!

Mas a ostentação faz parte da festa! Faz mesmo? O que diria disso, o aniversariante?

Como sentar em uma mesa cheia de familiares, uns com a cara fechada por terem sido "obrigados" pela tradição, outros chorando um ente querido que não está mais presente, e tudo isso olhando aquele pobre leitão deitado sobre a mesa, com uma maçã na boca, olhos de azeitona e falar que o natal é uma linda festa de confraternização?

Fora a briga dos bastidores, porque fulano entrou só com isso, sicrano comprou a sobremesa pronta, a dona da casa está cansada e quer saber quem vai ajudar a limpar a bagunça...

Ah!... O Natal!... A hora dos presentes! As crianças dificilmente conseguem o que pediram... Os adultos reclamam:

- Mas o presente que eu dei era mais caro, este nem etiqueta de marca possui!

Se eu pudesse, meu natal seria SÓZINHA... Um tempo de reflexão, de autoconhecimento e procura interior! O que iria gastar com todo esse "circo", doaria a uma instituição ou até mesmo a uma favela, dando oportunidade às crianças pobres, do alimento!

-Mas minha filha pode ser nosso último natal juntas. Estou tão velha... Diz a mãe, cobrando a tradição!

E lá vou eu, mais um natal... Me armar de um falso sorriso nos lábios, retratar a hipocrisia e desejar:

Feliz natal!


Enloucrescida
Enviado por Enloucrescida em 01/12/2006
Código do texto: T306553

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Enloucrescida
Santo André - São Paulo - Brasil
634 textos (89716 leituras)
14 áudios (2047 audições)
4 e-livros (1045 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:17)
Enloucrescida