Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NATAL EM FAMÍLIA

     Dezembro sempre chegava para aquela grande e tradicional família mineira, numa expectativa de Natal pleno de bençãos, preces, novenas e presentes.
     A velha mãe nâo abria mão de que todos se juntassem em sua casa matriz para a ceia, o presépio armado a um canto da sala, o abraço carinhoso a cada membro de sua família que a cada ano crescia mais.
     Os preparativos se iniciavam com antecedência e todos queriam cooperar, criando uma atmosfera de solidariedade  e
compreensão que unia cada vez mais aquela família.
     A casa era decorada com bolas, luzinhas brilhantes,velas
e uma grande árvore onde Papai Noel deixava presentes...
     À meia noite o Menino Jesus era entronizado no presépio
com cantos e preces, e só após então,era servida a ceia   e
a troca de presentes. Papai Noel chegava fazendo-se anunciar
pela sineta e a meninada entrava em delírio,despertando até
os pequeninos já sonolentos por tanta demora do velhinho dos
presentes.
     As crianças não se furtavam ao prazer de ajudar. Iam todas para a casa da vovó e, alvoroçadas, colocavam enfeites
na árvore, luzinhas multicoloridas, e conversavam alegres;
       
     - Será que ele vem?

     - Quem?

     - O Papai Noel, uai...

     - Papai Noel não existe, boba...

     - Eh!...existe sim,eu já vi ele entrando pela janela.

    ( A tia que comandava a turma entrou na conversa:)

     - Ô gente, quem for meu "amigo oculto" pode me dar de
presente "Zorba", tá?
     
     - ZORBA?!... Ela endoidou, gente prá que será que a tia quer zorba?
   
     - Será daquelas com passarinho e tudo como vi na televisão?

     - CREDO!...São tão imorais...

(A tia se divertia fingindo não ouvir os comentários...)
     
    - Ô gente, isso se chama "complexo de castração", muito comum em tias que não acham casamento - afirmou o adolescente
qual galinho garnizé, metido a intelectual com seus óculos
de fundo de garrafa,,figura fugida das estórias de quadrinhos.

     Cumpridos todos os rituais da grande noite, iniciou-se
a distribuição de presentes.Gritos de alegria, brinquedos
sonhados,algazarra e barulho...
     A tia abriu seu embrulho, feito de papéis brilhantes e
lacinhos de fita coloridos; uma cueca zorba com um bilhete:

     "FELIZ NATAL"
          Papai Noel avisa, se não servir, pode trocar...

      A gargalhada foi geral!...

Dias depois a tia foi à livraria da esquina comprar 'ZORBA O
GREGO" de Nikos Kazantizakis, a estória daquele grego de personalidade fazcinante, aquele sábio de espírito livre por quem já estva apaixonada desde muito tempo,e que alimentava sua fantasia naquele namoro de vitrine de livraria,lugar onde passava muito mais tempo do que em vitrines de moda...
 

      Assim eram os felizes natais de ontem,naquele tempo em que o amanhã estava muito longe, em que a felicidade era apenas o correr daquelas horas que o tempo esquecia de marcar e onde só pureza e encantamento vinham trazidos pelos olhos das crianças...

                           
                    FELIZ NATAL...
                         
                          Aos amigos do RECANTO DAS LETRAS

                                      LINANDRE

     
Linandre
Enviado por Linandre em 17/12/2005
Código do texto: T87378
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Linandre
Itabira - Minas Gerais - Brasil
244 textos (18333 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:21)
Linandre