Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                                                                              foto - health care

....no corpo dos poemas do Recanto




Para mim o que toca apenas o corpo é tão somente outro corpo, sou simplista nesse aspecto. Se esbarro em alguém na rua, tudo o que posso dizer é : perdão, eu estava distraída.
"No corpo do poema há sinais, enigmas, carinhos, algo querendo ser nomeado mas sempre sem nome, como o desejo de possuir um corpo desconhecido, mas que por uns segundos te roubou um sorriso num dia triste...vontades indecifráveis, libido, paixão... Como dizia Roland Bathes: " todo homem apaixonado, feminino se torna". Meu Eu lírico masculino assim se apaixona e pode compor poemas para o universo feminino, misterioso, sedutor...e se todo homem apaixonado, feminino se torna, o poeta é sempre um enamorado amoroso, por vezes, deliciosamente feminino como mostram os poemas: "Tempero", "Modismo" e "Vocabulário", de Nelson Luis de Oliveira, traçando libido na poesia. O Eu lírico feminino em mim, entre tantos outros, se apaixonou pelo menino que olha o rosto da amada no poema "O rosto" de Francisco Coimbra e eu respondi com outro poema e tantos outros que lançaram sementes, gerando poesia boa. Acabamos jogando sementes, um no solo do outro, multiplicando poesia. E´esse erotismo na alma que me instiga. O bom poema é como alguém muito especial: toda vez que fazemos amor com ele é como se fosse a primeira vez. O prazer e o mistério não se esgotam. Cultuo a delicadeza, adoro o feminino que sou, a fragilidade por baixo da pele das coisas e dos homens, todos os homens e mulheres que trans_passam minhas linhas, desenhado-as com ternura, mistério e amor imenso. Essa crônica, em essência, é tão somente para dizer : Que bom que a poesia ainda gera poesia ! Que bom que no limiar de um refinado lirismo, os sexos não se distinguem. Como disse Nelson : "Mulheres e homens terão de mergulhar fundo nessas contradições se quiserem chegar a uma nova forma de amor"


Ana Valéria Sessa
Enviado por Ana Valéria Sessa em 21/01/2006
Reeditado em 09/01/2007
Código do texto: T101873

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ana Valéria Sessa
São Paulo - São Paulo - Brasil
113 textos (114617 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 16:21)
Ana Valéria Sessa