Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Com o rabo em chamas - Não deixe de ler!

Ontem, dia 06/02/2006, fazendo uma visita pelas páginas do Recanto, passei pela página do meu grande amigo Luiz Guerra, que sou fã “number one” de carterinha e lendo uma de suas cônicas “Uma teoria do espirro pascaliano” –  que aliás é ótima  –  lembrei-me de um estudo que fiz tempos atrás sobre o peido. Sim! O peido! Está rindo de que? Vai me dizer que nunca peidou?
Em média, cada indivíduo produz, por dia, um litro de gases intestinais. Dependendo da alimentação, produz mais de um garrafão!...  É muito peido hein?
Por estranho que pareça, cerca de dois terços dos gases do tubo digestivo são ar que engolimos. Apenas um terço dos gases intestinais é que são realmente produzidos nos intestinos.
Segundo o DR. Manuel Luciano da Silva um dos especialistas em peido “a causa principal de gases no tubo digestivo é a deglutição de ar, isto é, ar que engolimos quando comemos e bebemos. Quanto mais depressa comermos e quanto mais comermos, mais ar engolimos. É óbvio que as bebidas gasificadas, como sodas e certas águas minerais têm já por si mais gás. Com o fumar e o uso da goma de mascar a salivação aumenta obrigando a engolir mais saliva, amiudadas vezes, acompanhada das respectivas bolhas de ar".
Um outro estudo, também revela que alimentos como o feijão, cebola, alho, repolho contribuem muito para a formação de gases no intestino. O mau cheiro das ventosidades anais, são os sulfuretos produzidos no intestino, parentes do ácido sulfídrico, ou gás dos ovos podres, que dão o perfume característico aos gases expelidos através do ânus. “Felizmente a percentagem dos sulfuretos é pequeníssima, apenas um décimo de centésimo (0,01), de outra maneira morreríamos todos intoxicados à superfície da terra”...
Os gases que são realmente fabricados nas tripas são o hidrogênio, anidrido carbônico e o metano, ou gás natural, o chamado gás das cozinhas. O anidrido carbônico é produzido na primeira metade do intestino delgado, resultando da reação química do grupo de ácidos: clorídrico do estômago, ácidos gordos e aminoácidos da comida, com o bicarbonato intestinal. Deste modo, cerca de quatro litros de anidrido carbônico são fabricados em cada refeição, mas a maior parte deste gás é absorvido na circulação intestinal, sendo depois eliminado pelos pulmões, não chegando portanto a aparecer no flato anal.
O oxigênio existe em pequenas quantidades entre os gases intestinais, porque o nosso organismo precisa dele para as inúmeras oxidações.
Com o hidrogênio o fenômeno é bem diferente. A sua produção parece estar limitada ao intestino grosso onde os processos de fermentação são intensos entre as bactérias do cólon e os restos da digestão. É na tripa grossa que se preparam as munições para os bombardeamentos dos peidantes.
Agora um fato curioso que pouca gente sabe, – só um anormal como eu, poderia pesquisar uma preciosidade dessas – é que os gregos e romanos na antiga Grécia, há dois mil e quinhentos anos, eram proibidos de comer feijões. Até os alunos na Escola Filosófica de Platão, os chamados peripatéticos, porque recebiam as lições caminhando à volta do jardim chamado Academus, eram expulsos se, involuntariamente, largassem algum flato. (Foi do Jardim Academus que derivou a palavra Academia).
Mas, os romanos foram mais severos com os gases intestinais. Chegaram aprovar leis proibindo o “pedare” nos lugares públicos! Foi o Imperador Tibério Cláudio, que sofria de prisão de ventre e flatulência, que no princípio da era cristã, decretou uma lei dando liberdade ao “pedare” nos lugares públicos. Devemos notar que é do verbo latino “pedare” que derivou o substantivo ‘peditum” e que significa “expelir ventosidades” e que deu em português “peido”, palavra, que por falso pudor, faz corar muita gente...  E tem mais!
O metano ou gás natural que é igual ao gás que se usa nos fogões para cozinhar. Um terço da população mundial (e portanto um terço das pessoas que lêem esta) são capazes de produzir metano ou gás natural em quantidade suficientes de tal modo se lhe chegarmos o fogo ao rabo o seu peido arde com uma chama azul!!!
Antes da ciência médica descobrir que certos indivíduos produziam metano intestinal, estudantes universitários já tinham observado a “chama azul”, a tal ponto que criaram uma fraternidade universitária chamada “Ordem do peditum azul”. A admissão nesta Ordem é altamente rigorosa, pois, não depende de pedidos ou “cunhas”, mas sim da qualidade (“sui” “generis” do “peditum”)...

Confira abaixo, alguns peidos interessantes!

Alienado: Aquele que peida inconscientemente.
Altruísta: Reivindica a autoria dos peidos dos outros
Apaixonado: Aquele que assume o peido da namorada.
Artista: Dá peidos impressionistas
Assassino: Aquele que estrangula o peido.
Atencioso: Preocupa-se com os peidos dos amigos
Ateu: Aquele que peida dentro da igreja.
Atleta: Aquele que peida e sai correndo.
Avarento: Não peida, porque acha um desperdício
Aviador: Levanta vôo quando peida
Azarado: Aquele que peida e o peido sai alto.
Babaca: Aquele que peida para ver a cor.
Boa-fé: Aquele que peida e diz "Que cheiro estranho!".
Brincalhão: Peida debaixo d'agua para fazer bolinhas
Budista: Peida ao atingir o Nirvana
Cagão: Faz do peido uma profissão
Caridoso: Dá peidos aqueles que não podem
Cara-de-pau: Aquele que assume o peido e pede remédio para gases.
Cavalheiro: Responsabiliza-se pelo peido da namorada
Carteiro: Da sempre peidos com selo
Chantagista: Exige dinheiro para não denunciar os peidos dos outros
Cientista: Aquele que engarrafa o peido para analisar
Cínico: Aquele que peida e põe a culpa nos outros.
Covarde: Peida e foge do mau cheiro
Colecionador: Cataloga e classifica todos os seus peidos
Comerciante: Põe etiquetas nos seus peidos
Comodista: Peida sem se mexer
Convencido: Peida e diz que seu peido é o mais bonito
Corajoso: Avisa que vai peidar
Curioso: Peida e fica perguntando quem foi
Desastrado: Vai peidar e caga.
Descarado: Aquele que força o peido e ainda põe as culpas aos outros.
Desconfiado: Peida dentro do ônibus e fica olhando para os lados
Detetive: Aquele que peida e procura quem peidou.
Determinista: Peida e diz: 'Foi o destino...'
Diplomata: Avisa toda a gente antes de dar um peido
Discreto: Peida sem fazer barulho
Distraído: Peida e pergunta quem foi
Ditador: Oprime os seus peidos
Drogado: 'Snifa' todos os peidos
Ecologista: Nunca peida para não poluir
Economista: Descobre uma maneira de rentabilizar os peidos
Educado: Aquele que pede licença para peidar.
Egoísta: Aquele que peida debaixo do cobertor para cheirar sozinho.
Entusiasta: Peida até não poder mais
Escritor: Publica os seus peidos
Exibicionista: Só peida junto de outras pessoas
Fanático: Geme, geme mas nunca peida
Filho da puta: Aquele que peida no elevador lotado depois da feijoada.
Fingido: Peida e fica sério
Fiscal: Cheira o cú de toda a gente
Frustrado: Aquele que peida baixo e inodoro.
Frustrado 2: Peida e não se sente satisfeito
Gangster: Da até 10 peidos de rajada
Galanteador: Aquele que assume o peido das moças.
Gay: Aquele que considera o peido um ventinho gostoso.
Gentil: Oferece-se para ajudar os outros a peidarem
Gozão: Peida junto de outros e começa a rir
Herói: Aquele que esta com caganeira e ainda consegue peidar.
Hippie: Aquele que considera o peido uma manifestação de arte e peida ao ar livre para curtir a Natureza
Hipocondríaco: Peida e telefona ao médico
Hipócrita: Promete não peidar, mas peida logo de seguida
Homossexual: Não peida porque acha que com o cú não se brinca
Idiota: Aquele que peida na hora do almoço e põe a culpa no cachorro.
Ídolo: Aquele que é invejado pelos seus peidos
Ilusionista: Tira peidos de dentro da cartola
Improvisador: Aquele que dá o peido certo na altura certa
Incendiário: Aquele que peida e acende um fósforo para ver se pega fogo.
Indignado: Peida e não se conforma
Infeliz: Aquele que pensa que vai peidar e caga na calça.
Informático: Programa todos os seus peidos
Ingênuo: Aquele que peida sem pensar.
Inovador: Inventa novas maneiras de se peidar
Inteligente: Aquele que peida e sai de perto.
Intelectual: Peida e diz que "expeliu gazes"
Insensível: Caga nas calças e pensa que peidou
Interesseiro: Só procura os amigos por causa dos seus peidos
Intriguista: Espalha para todos que fulano peidou
Irresponsável: Está com diarréia e arrisca um peido
Leproso: Aquele que peida e vai buscar o cú na esquina.
Liberal: Peida na frente dos outros
Louco: Aquele que peida e pensa que levou um tiro.
Malvado: Peida e põe a culpa nas criancinhas
Mártir: Agüenta os peidos dos outros sem se queixar
Medroso: Peida com medo do barulho
Meteorológico: Aquele que peida e diz que foi um trovão.
Mentiroso: Nega a autoria dos seus peidos
Meticuloso: Aponta o dia e hora de cada peido
Motorista: Peida em ponto morto
Músico: Aquele que peida em vários tons.
Negligente: Da peidos sem qualquer preparação
Ninja: Silencioso mas mortal.
Oportunista: Aquele que aproveita o peido do outro para soltar o seu.
Orgulhoso: Peida e confessa que peidou
Padeiro: Da peidos fermentados
Patriota: Levanta para peidar
Perfeccionista: Ensaia antes de peidar
Política: Aquele que peida, sente o cheiro, e ainda reclama.
Político 2: Peida e promete mais
Político 3: Peida e promete que vai cagar
Precavido: Peida aos poucos para agüentar a merda
Principiante: Da peidos minúsculos
Professor: Da aulas de Flatulência Aplicada
Profeta: Prevê os peidos com antecedência
Purista: Baixa as calças antes de dar um peido
Rebelde: Peida-se como forma de protesto
Religioso: Agüenta os peidos durante a Missa
Responsável: Honra os seus compromissos de se peidar
Romântico: É o suspiro de um cú apaixonado
Sádico: Peida dentro do elevador
Saudosista: Tem saudade dos peidos que antigamente dava
Secretária: Aquele que peida e fala que foi um descuido.
Sensível: Aquele que peida e tem a sensação de ter cagado.
Sentimental: Peida e suspira
Sindicalista: Apoia a flatulência dos operários
Teimoso: Nunca se peida quando lhe é pedido
Tímido: Aquele que tem medo de pensar em peidar.
Toureiro: Peida e diz Olé
Tumultuador: Peida no grupo e sai de fininho
Turco: Peida de uma vez só para economizar
Veterano: Reúne os amigos para falar sobre antigos peidos
Viciado: Peida, sente o cheiro e fica doidão
Vítima: Aquele para quem todos olham quando se ouve um peido

Quem diria hein?  Tudo isso sobre o peido!
Vincent Benedicto
Enviado por Vincent Benedicto em 07/02/2006
Reeditado em 07/02/2006
Código do texto: T108860
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vincent Benedicto
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
477 textos (144383 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:40)
Vincent Benedicto