Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Você é livre?

Livre mesmo? Para fazer tudo o que quiser, a qualquer dia ou hora? Você não se sente preso a nada ou a ninguém, ou até mesmo alguma convenção? Não está nem aí para o que pensem ou falem de você? Será?
Nestes dois últimos dias, este estado de ser ou estar vem preenchendo meus pensamentos e desfilando sob os meus olhos.
Estou lendo um romance e em dada hora o personagem se vê questionando a sua liberdade que segundo ele fora tão dificilmente conquistada.
Ao abrir o jornal, deparo com uma crônica com o título - Viva a Liberdade! O escritor fala da censura à imprensa que vem se apresentando neste início de 2006.Menciona as concessões feitas pelo Google (o maior site de busca da internet) para poder “entrar” na China; comenta as manifestações violentas que vem ocorrendo na Europa pelos radicais islâmicos por causa das caricaturas dinamarquesas do profeta Maomé e termina a crônica com um alerta ou uma profecia apocalíptica: se não cuidarmos, não ficarmos atentos, teremos no ar o cheiro das fogueiras e o ranger das masmorras da Inquisição e o retorno do fantasma da Censura.
E então eu retomo a questão inicial: você é livre? E mais, eu quero saber: fala da tua liberdade?
Frente a tudo isso não dá para não pensar. Agora mesmo estou presa às palavras para tentar explicar justamente a liberdade.
Diariamente estamos presos a uma rotina. É o trabalho, é o estudo, a ginástica, terapia. São os compromissos com os outros e com você mesmo. Relacionamentos. Você e o/a outro/a, família, parentes, amigos. Sentimentos: saudade, fidelidade, ciúmes. Tudo te prende.
Sua vida é pública. Todos sabem tudo ou quase tudo de você. O banco sabe das suas finanças. Nas empresas o mesmo ocorre. Até o porteiro do teu prédio sabe de você, teus horários e com alguma propriedade sabe falar da sua vida pessoal, quem freqüenta sua casa, seus amigos e parentes.
Por isso acredito que o verbo estar é o melhor para ser usado com a palavra liberdade. Está-se livre, não se é livre. Está-se livre para escolher se o doce é melhor que o salgado; para decidir se o banho será quente ou frio, se ouve música ou se fica no silêncio, ou se atende ao telefone que toca ou se ouve a mensagem depois na secretária eletrônica, ou isso ou aquilo.
E por aí vai. Eu estou livre (= me sinto à vontade) para encerrar este questionamento.Quanto a você, fica a possibilidade de não se importar com nada isso. Afinal, você não é livre?
Wanda Recker
Enviado por Wanda Recker em 12/02/2006
Código do texto: T111038
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Wanda Recker
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 58 anos
24 textos (2276 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:19)
Wanda Recker