Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Choquehuanca... é o nome do infeliz! 


Pouca gente sabe, que a dança, foi uma das primeiras formas de expressão artística e pessoal. Pinturas de dançarinos que podem ter mais de 20 mil anos, foram encontradas em paredes de cavernas na África e no sul da Europa, na pré-história. As cerimônias religiosas que combinavam dança, música e dramatizações, provavelmente desempenharam um papel importante na vida do homem pré-histórico. Tais cerimônias, devem ter sido realizadas para reverenciar os deuses e pedir-lhes mais sucesso nas caçadas e lutas. As danças também podiam realizar-se por outras razões: como nascimento, curar um enfermo ou lamentar uma morte.
Os sociólogos acreditam que a dança exerceu um papel importante na caça e em muitas outras atividades da vida pré-histórica. Os cientistas estudam as danças de várias culturas porque as formas de dança de um povo podem revelar muita coisa sobre seu modo de vida.
Por falar em cultura, O chanceler boliviano, David Choquehuanca, destacou os "atributos da coca" e propôs seu uso no café da manhã nas escolas em substituição ao leite e às frutas que os municípios distribuem diariamente a crianças e adolescentes.
A proposta foi feita sob o argumento de que: "nossos alunos precisam de cálcio e a folha da coca contém mais cálcio do que o leite. Nossos meninos precisam de fósforo e a folha de coca tem mais fósforo do que o pescado, segundo pesquisas da Universidade de Harvard", argumentou...
"Possivelmente, em vez do leite no café da manhã, teremos que dar folha de coca a nossas crianças", declarou.
A mastigação da coca, faz parte da cultura indígena e de setores populares do país para mitigar o cansaço e a fome. No entanto, a prevalência da anemia nestas camadas é maior, segundo estudos médicos.
Choquehuanca – numa entrevista anterior – disse ter deixado as leituras comuns depois que aprendeu o aymara, passando a nutrir-se, da sabedoria dos antepassados. (Defendeu uma campanha para promover a coca).
"Temos que empreender uma campanha, em nível interno e internacional (...), muitas universidades estrangeiras demonstraram as qualidades da coca", insistiu Choquehuanca.
Talvez seja por isso, que o povo do Rio de Janeiro, seja dançarino de primeira grandeza. Dançam aos ritmos dos pagodes, sambas, carnavais, balas perdidas, rajadas de metralhadoras, tiros de AR-15, enquanto os “Choquehuancas” dos morros, distribuem coca aos nossos jovens, ensinando-os, a sabedoria do aymara.
E tem mais! O presidente Lula disse que quer ajudar a Bolívia. – “O que a Bolívia espera do Brasil? Perguntou Lula numa reunião com Choquehuanca.
Ainda na fala de Lula, - preste atenção na concordância da frase – “Pensamos que todos os países temos de ajudar-nos, contribuir com a integração, com a luta contra a pobreza”. - Choquehuanca - “Vamos trabalhar nessa moldura, sobre integração hemisférica, a nova política para o gás e o cultivo da coca”. Os cientistas estão certos! Não há dúvidas, que em breve, não só o carioca, mas, nós brasileiros, seremos os melhores dançarinos das Américas.

Choquehuanca, é o nome do infeliz!



Vincent Benedicto
Enviado por Vincent Benedicto em 24/02/2006
Reeditado em 24/02/2006
Código do texto: T115572
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vincent Benedicto
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
477 textos (144378 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 02:56)
Vincent Benedicto