Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ESTUPIDEZ HUMANA


Acho que a gente gente sente falta de uma paz e de um amor que nunca existiram. Quando houve paz? Quando houve amor? A História conta das guerras por tempos incalculáveis e a realidade nos prova todos os dias que de amor nunca houve nem sinal.

Sentimos amor por alguém. Vivemos momentos de paz. Mas a Humanidade como um todo é turbulenta, é inquieta, é incansável em suas brigas e desavenças. Todo mundo quer ser feliz. Mas o mundo não consegue.

Por que será?

Por que somos todos tão ferrenhos na busca de nossa felicidade individual e quando nos inserimos no grande bloco da raça humana somos pequenos, mesquinhos e egoístas? Dói ler a página policial todos os dias pela manhã. Dói ficar sabendo de crimes tão absurdos que mais parecem contos de Poe. E ainda nos chocamos com os contos de Poe, pensando, " de onde ele tirava essas coisas?". Dói não ter outra alternativa senão ler tudo aquilo porque não ler tudo aquilo é ainda mais chocante. Somos estúpidos e é necessário que tenhamos plena consciência disso. É preciso abrir o jornal e ignorar os políticos estúpidos, os economistas estúpidos, os artistas estúpidos e ir direto para a própria estupidez humana, que é o matar, o matar com as próprias mãos, o matar com requintes de crueldade, o matar pelo simples, pelo puro, pelo bestial prazer de matar.

O mundo nunca viveu em paz. Nós sempre brigamos pelas coisas mais idiotas. O mundo nunca amou. Nós sempre matamos pelas coisas mais idiotas.

De onde será, então, que buscamos essa utopia maluca de paz e amor? Quem já viu? Quem já ouviu falar? Quem já viveu?

O que sei é que cada um de nós não é nem capaz de amar o próximo, se não for realmente próximo, imagina o mundo amar a si mesmo.


postado no site www.mulherdesardas.weblogger.com.br em 12/04/2005.
Mulher de Sardas
Enviado por Mulher de Sardas em 19/04/2005
Código do texto: T11959
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mulher de Sardas
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 36 anos
50 textos (9999 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 16:53)
Mulher de Sardas