Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mulheres & Soutiens


Sutiã ou Soutien, é um tipo de roupa exclusivamente feminina que serve para a proteção das mamas, (conhecida popularmente, como seios) que são às partes do corpo feminino responsável pela produção de leite para os bebês, em seus primeiros meses de vida. (Sem contar que servem de chupetas para os marmanjos)

As mamas são vistas por muitos como um dos itens fundamentais de feminilidade ou atrativos sexuais, e por causa disso várias mulheres que passam por processos de mastectomia relacionados a câncer, têm recorrido a cirurgias para sua reconstrução. A “mastologia” é o ramo da medicina que cuida das doenças que acometem as mamas.
Os mais novos talvez não se lembrem, mas a campanha da Valisère do primeiro sutiã marcou. 
Marcou porque retratou uma verdade e talvez porque foi lançada ainda numa época de menos liberdade. O assunto ainda era um tabu para muita gente. Marcou porque o sentimento da menina que ganha o primeiro sutiã é inesquecível e quase indescritível.
Para aumentar as mamas, algumas mulheres submetem-se a cirurgias plásticas de enchimento interno com silicone. Quando o material não é adequado ou a cirurgia é mal feita, essa prática pode ocasionar efeitos colaterais graves e irreversíveis. Alguns especialistas divergem sobre o assunto, alguns alegam que o risco compensa a auto-estima adquirida da mulher.

Uma empresa sul-coreana lançou uma espécie de sutiã eletrônico que serve para moldar os seios. O aparelho promete manter a sustentação natural e remodelar as mamas.
O Bust Doctor funciona com um sistema de vibração, e, segundo o fabricante, 15 minutos diários são suficientes.
 
Algumas mulheres fazem questão de mostrar que estão de soutien, usando-o, de forma que as alças apareçam.
Quem ensina é a estilista Soraya Melo no site da (Ana Maria “Brega”).
”Tudo começou com uma brincadeira.
Uma amiga de Soraya, um dia se irritou com a alça de seu sutiã aparecendo na camiseta. Estava no quarto da filha, olhou para cortina e resolveu arrancar uns rococós para colar na alça. Ficou tão bonitinho que teve a idéia de produzir umas coisas mais transadas.
Foi para a casa da Soraya e fizeram a proposta. Elas não imaginavam que daria tão certo.
A produção, que começou pequena, ganhou dimensão inesperada por ambas. Hoje elas produzem as alças para ganhar variedades nas cores. Têm uma equipe de corte e costura e não param de vender. Já colocaram sua coleção em lojas renomadas.”

Mas, há também quem afirme que o soutien causa câncer de mama.
Uma notícia publicada pelo globo com o título "Sutiã eleva o risco de câncer?", a reportagem apresenta uma suposta polêmica causada por um estudo realizado por uma dupla de pesquisadores americanos, Sydney Ross Singer e sua mulher, Soma Grismaijer. Segundo eles, o uso do sutiã elevaria significativamente o risco de uma mulher desenvolver câncer de mama e a incidência de câncer de mama em mulheres que não usam sutiã seria tão baixa quanto em homens. Razão suficiente para que todas as mulheres queimem seus sutiãs...

Já do outro lado do mundo, a fábrica de lingerie Triumph está lançando no Japão um sutiã que esquenta e que, segundo a empresa, além de ajudar a enfrentar o inverno, vai colaborar com a luta contra o aquecimento global. A nova peça tem um enchimento feito à base de gel que pode ser facilmente aquecido no microondas ou com uma garrafa de água quente. A empresa espera que o novo produto caia no gosto das japonesas, apesar de, por razões óbvias, ser mais volumoso que os sutiãs normais.
"Esperamos que isso não apenas ajude a evitar o aquecimento global, mas que também deixe mais chique o ambiente de trabalho", disse a Triumph em um comunicado. As vendas ainda não começaram - por enquanto, o sutiã que esquenta tem sido apresentado apenas como um protótipo. As alças do novo sutiã são recobertas por um material macio que imita a lã e podem ser enroladas no pescoço como se fosse um cachecol. O lançamento da Triumph acontece após o governo do país ter iniciado uma campanha para convencer os japoneses a evitar exageros no uso da calefação em suas casas no inverno.

Uma outra empresa francesa desenvolveu o souttien Haute Tenue, sutiã em spray da Yves Saint Laurent, e segundo o depoimento de uma cliente, o soutien parecia mais um destes produtos que prometem milagre na embalagem mas que não davam em nada. Porém, depois de usá-lo, fez o seguinte comentário: “Com ele, os seios ficam firmes de modo a dispensar o uso do sutiã convencional. Como é que pode? Fui então testá-lo por uma semana com muito pouca esperança de encontrar solução para usar camisetas decotadas sem deixar à mostra a alça do sutiã. Mas eu estava enganada. O spray da consagrada marca de cosméticos francesa, cumpre quase tudo o que promete. Só mesmo mulheres de seios grandes não vão poder aposentar o sutiã. O Haute Tenue realmente aumenta a firmeza dos peitos, fazendo a gente se sentir muito mais atraente. Dá para vestir camiseta sem sutiã sem ficar com aquela paranóia de estar perdendo o bom senso. O líquido que sai do spray não lambuza o corpo como os cremes hidratantes (que no calor tornam-se insuportáveis) nem tem cheiro forte como perfumes franceses (proibidíssimos no verão). A aplicação é simples. Basta dar duas vaporizadas sobre a pele, massagear os seios com movimentos circulares e, depois, espalhar o produto pelo colo e pelos ombros, como se estivesse desenhando um sutiã. O ritual deve ser repetido toda manhã ou após o banho (além de em momentos especiais, em que se deseja impressionar, se é que você me entende). Uma dica para quem se entusiasmar com a idéia: passar o spray antes de ir à praia levanta a auto-estima de qualquer um. E não há nenhuma contra-indicação em tomar sol com o spray, desde que usando protetor solar”
(Eu já estou até fazendo um curso de aperfeiçoamento sobre a massagem com o spray e vou trazer a representação do produto para o Brasil. Já pensou quantas mulheres não vou ter que massagear?) 

Há também quem exagere no uso do soutien! Como é o caso da modelo Gisele Bündchen que aparece no catálogo de Natal da grife "Victoria’s Secret" vestindo um sutiã de US$ 12.500.000. A peça, criada pela joalheria Mouawad, levou 300 horas para ser confeccionada, tem 2.900 diamantes, 22 rubis, e um pendente com uma gema de 101 quilates.

Mas, nem tudo é festa no mundo dos soutiens. Tom Brown fez uma reportagem, sobre uma dançarina de Miami, que está processando os proprietários e produtores do musical da Broadway” "Movin' Out" em mais de 100 milhões. Ela alega ter sofrido danos depois de ser emocionalmente afetada e demitida, pois seus seios eram muito grandes para as roupas do espetáculo.
Alice Alyse era uma das principais dançarinas da companhia do show, que traz música de Billy Joel e coreografia de Twyla Tharp. Ela disse ter sido dispensada do elenco do espetáculo porque seus seios aumentaram de tamanho, enquanto ela se recuperava de uma lesão.
O porta-voz dos produtores, Michael Hartman, disse que não comentaria o assunto. Alyse, cuja idade está na casa dos 20 anos, disse que a mudança no tamanho de seu sutiã ocorreu naturalmente com o amadurecimento de seu corpo. Descartando qualquer ganho significativo de peso, ela disse estar em forma enquanto se recuperava de uma lesão no dedo do pé, sofrida quando ela caiu depois de ser jogada por um dançarino durante uma coreografia.
“Eu estava magra (...) mas meus seios ficaram maiores", disse a dançarina em entrevista coletiva na terça-feira. "Quando eu experimentava minha roupa, elas entravam em todos os lugares, com exceção da região dos seios."
O processo movido por Alyse, que lista Tharp como uma das réus, elenca uma longa lista de acusações que incluem quebra de contrato, difamação, assédio sexual e constrangimento intencional.
O processo foi entregue na segunda-feira na Corte do Circuito de Miami-Dade. O advogado de Alyse, Larry Klayman, disse que o "principal perpetrador" dos suposto abuso contra a jovem dançarina é o diretor de palco, Eric Sprotsky. Segundo o advogado, Sprotsky ficou enfurecido ao saber que o tamanho do sutiã de Alyse havia mudado.
"Ela ficou com medo de sofrer agressões físicas", disse Klayman.
Ele disse que o processo de mais de 100 milhões de dólares é "baseado em atuais compensações a danos", mas ele também disse que "Movin' Out" foi "um espetáculo bastante lucrativo".
O espetáculo, que conquistou o prêmio Tony de coreografia e orquestração, terminou sua temporada na Broadway em dezembro, após 1.300 apresentações. "No mundo do ballet, obviamente, as pessoas têm seios pequenos", disse Klayman ao responder a uma pergunta sobre o corpo de Alyse, que é uma bailarina treinada. "Na Broadway, o que aconteceu deveria ser um atributo." 

Veja que a polêmica sobre o soutien ou sutiã, é grande. Dias atrás conversando com uma amiga sobre o lado sensual da mulher, ela surpreendeu-me quando disse que tinha abolido de vez o uso da calcinha e do soutien. Segundo ela, o soutien incomoda e a calcinha tira a liberdade de expressão. Eu concordei de pronto! Depois de uma abertura dessa você acha que eu iria questiona-la? 
Fala serio!


Vincent Benedicto
Enviado por Vincent Benedicto em 23/03/2006
Reeditado em 02/10/2006
Código do texto: T127619
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vincent Benedicto
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
477 textos (144385 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 10:16)
Vincent Benedicto