Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cinderela Quebra Barraco - Um Conto Nada Normal (Simplesmente uma crítica à Sociedade de hoje)

Estou aqui para contar a vocês um Conto de Bruxas. Na verdade, eu acho que nem as bruxas irão agüentar tanta confusão.
 Trata-se de uma menina, ex-moradora da Favela da Rocinha, que foi adotada quando criança por uma senhora, moradora do Alto-Leblon.
 Acostumada com funk, hip hop e samba, a jovem, de nome Cinderela Quebra Barraco, teve de que passar a escutar um novo tipo de música: a clássica.
 Passava o dia com Mozart, Beethoven, Chopin e Bach nos ouvidos. Para ela, era um tédio.
 Aprisionada na cobertura de sua madrasta Malva Dezza, Cinderela Quebra Barraco ficava o dia todo limpando o local diversas vezes.
 Porém, certo dia, a vela da esperança de Cinderela Quebra Barraco estava se ascendendo. O filho do presidente Luiz Micácio Elvis Presley montou um concurso que decidira qual seria a donzela que iria acompanha-lo numa turnê mundial de funk, e ainda casar-se com ele.
 As duas filhas de Malva Dezza, mesmo sem saber nada de funk e serem feias pra cacete, se inscreveram no concurso, pensando somente no dinheiro que iriam ganhar ao se casarem com o filho de Presley.
 Cinderela Quebra Barraco, sem o consentimento de Malva Dezza, também se inscreveu no concurso.
 Depois de longas e dolorosas semanas de limpeza, Cinderela Quebra Barraco conseguiu festejar, pois o dia do concurso chegara.
 A competição iria ocorrer no Barra Shopping. Malva Dezza e suas filhas estavam prontas para ir e o táxi havia chegado.
 Cinderela Quebra Barraco, toda produzida para a festa, desceu a escada da cobertura e disse:
 - Madrasta, posso ir? Já terminei tudinho!
 Malva Dezza olhou para a enteada e disse:
 - Não, você não irá!
 E em seguida, fechou a porta.
 Cinderela Quebra Barraco chorou muito e decidiu ir até o jardim do condomínio, onde choraria só.
 Ela desceu e "alagou" todo o jardim com lágrimas. Porém, para a esperança de Cinderela Quebra Barraco, uma Harley Davidson invadiu o jardim do condomínio. Montada nela, estava Jocácia Patão, a Fada Motoqueira... ops, a Fada Madrinha (ou Padrinha, ou Padrinho... sei lá!).
 Ao ouvir o barulho da moto, Seu Geisvonaldo, o porteiro, foi até o jardim para saber o que tinha acontecido:
 - Ó xenti, Cinderela! O que é que é que tá acontecendu aqui, bichinha? Obédeça sua madrasta!
 - Cala a boca, pau-de-arara! - gritou Jocácia.
 - Respeite o Seus Geisvonaldo! Não é porque ele veio lá do interior Santa Campritolinemtínea do Nordeste, que ele pode ser chamado de pau-de-arara! - exclamou Cinderela. - Mas... Oh! Minha fada madrinha!
 Jocácia reagiu:
 - Fada madrinha o cacete! Fada madrinha é coisa de baitola! Tá me estranhando, baranga?
 - Baranga é a sua vó, sua sapata maluca! - revidou Cinderela.
 - Ah... eu vou aleijar a tua fuça, tua vaca!
 E Jocácia acertou um cruzado na cara de Cinderela Quebra Barraco, que perdeu todos os dentes.
 - AI! - gritou Quebra Barraco.
 - Só vou te ajudar pra você ir lá pra aquele concurso furreca!
 E, num estalar de dedos Cinderela estava produzida para o baile funk.
 - Obrigada, Jocácia! - agradeceu Cinderela. - Mas, e agora, como eu vou até o Barra Shopping a tempo?
 - Eu vou te emprestar minha Harley Davidson e depois você me traz de volta. Mas, se você não me trouxer até as CINCO da manhã, eu corro atrás de você pelo Brasil inteirinho com uma Sniper! Ah... e se você trouxer na hora, mas com UM arranhãozinho sequer, eu te desço o cacete... Dane-se o local que estivermos!
 - Sim, mas... eu te encontro aonde? - perguntou Cinderela.
 - Em São Conrado, na subida pra Rocinha, entendeu?
 - Sim, eu entendi - afirmou Cinderela. - Mas o que você vai fazer lá?
 - Compras! - exclamou Jocácia.
 - Compras na Rocinha? - indagou Cinderela.
 - Mais uma pergunta e eu esmurro a tua fuça de novo!
 Naquele instante, Cinderela Quebra Barraco montou na moto e seguiu para a Barra da Tijuca numa velocidade incrível, que chegou no Barra Shopping em meia hora. E, quando iria entrar no estacionamento, havia uma pedra no caminho. A Harley Davidson cuspiu Cinderela para longe. Quebra Barraco caiu num local um pouco sujo, mas não ligou e foi correndo para o baile funk.
 Ao chegar lá, notou que havia de tudo. Gente rica, gente pobre, gente paquerando, gente no amasso, gente bêbada...
 De longe, Mc Ed T. Grana, filho do presidente Presley, observava as moças que entravam no salão particular do Barra Shopping ao lado de seu melhor amigo.
 - Olha que gata! - falou Mc Ed T. Grana. - Só tá meio suja.
 - Meio suja? Não sei não - indagou Ice, amigo de Mc Ed Grana. - Essa gata tá muito borralheira!
 - Ah, vai te catar! - disse Mc Ed Grana, que correu para iniciar o concurso.
 - Atenção, atenção! O concurso vai começar! - disse Mc Ed T. Grana.
 Muitas candidatas se inscreveram. Muitas foram elogiadas, muitas foram vaiadas. As filhas de Malva Dezza receberam tomate podre. Finalmente, às quatro horas da manhã, chegou a vez de Cinderela, que abalou a multidão, que estava cheia de ressaca.
 Cinderela Quebra Barraco foi a vencedora! Porém, só faltavam vinte minutos para as cinco. Então, Cinderela se despiu, ops, se despediu de Mc Ed T. Grana e correu para o estacionamento e montou na Harley Davidson, indo embora. Porém, ela havia deixado cair sua bolsa.
 A mando de Mc Ed T. Grana, os policiais abriram a bolsa e jogaram as coisas que estavam dentro dela no chão. Um saquinho de dez gramas de cocaína, sete cigarros, dois isqueiros, quinhentas e doze balas de revólver, uma granada, uma garrafa térmica cheia de uísque e uma pistola calibre 765.
 - Retirem as impressões digitais da garrafa e da pistola para descobrir quem é a moça vencedora!
 Enquanto isso, Cinderela Quebra Barraco era perseguida por duas motos da polícia.
 Quando chegou em São Conrado, os traficantes da Rocinha começaram a atirar contra os policias. Os dois morreram. A Harley Davidson de Jocácia estava parada em frente a um barzinho e Cinderela havia desaparecido.
 No dia seguinte, um Mensageiro do Presidente bateu à porta da cobertura de Malva Dezza.
 - Bom dia, eu sou um mensageiro do Presidente Luiz Presley. Ele no momento está viajando para a Finlândia e por isso não pôde vir. Por isso quero fazer um teste de impressões digitais a pedido de Mc Ed T. Grana.
 Joaquina, filha de Malva foi até o mensageiro e fez o teste, que deu negativo.
 Marcelita, a outra filha, gritou:
 - A MINHA BOLSA! É CLARO QUE SÃO MINHAS IMPRESSÕES!
 O mensageiro então abriu a porta e entraram vários policiais junto de um delegado, que disse:
 - Você está presa por porte ilegal de armas, tráfico de drogas e porte de armas ilegais! E vocês duas também estão presas por acobertarem essa meliante!
 As três megeras foram presas, condenadas a 300 anos, 11 meses, 2 semanas, 5 dias, 3 horas, 9 minutos, 3 segundos, 2 décimos, 23 centésimos e 323 milésimos de segundo (tudo pra não falar que é prisão perpétua). A única herdeira era Cinderela Quebra Barraco, que ficou com os milhões de Malva Dezza, vendeu o apartamento no Leblon, casou com um sujeito sem sangue bem mais velho chamado Michael (só pra dizer que casou, pois o Michael gostava é de meninos). Aproveitou, pagou para o marido ficar fora da mira da Justiça, e viveu muito feliz, com dinheiro saindo pelo ladrão.
 Eu disse... esse conto não é nada normal!
Drume Draan
Enviado por Drume Draan em 26/03/2006
Reeditado em 27/05/2007
Código do texto: T128976
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Drume Draan
Burkina Fasso, 22 anos
62 textos (1708 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 03:02)