Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Show de futilidades



        Quando se trata de mostrar informações irrelevantes, daquelas que não mudam em nada a nossa maneira de pensar e ver o mundo, o TV FAMA é, com certeza, o grande campeão.
Imaginem o colapso universal que ocorreria caso não soubéssemos que a Sandy usa uma gargantilha com retrato de quando a avó Mariazinha tinha 18 anos de idade ou, a vergonha que seria caso formos surpreendidos pela pergunta: “Sabes qual a cor preferida da Xuxa”? e não soubermos a resposta.
É de ninharias como essas que são feitas às pautas desse programa de fofocas. Ao contrario do telejornalismo sério, que se baseia em fatos para apurar o que há de concreto e relevante para exibir ao telespectador, o TV FAMA vive de especulações na vida de artistas “famosos” e "nem tão famosos". As suposições de “namoro” entre artistas e quadros que mostram fotos de “flagras” sobre uma celebridade ou outra instigam o voyeurismo do telespectador. Não é o que de fato “acontece” que importa para o programa, mas sim o que “poderia” acontecer. Hipóteses. No caso, uma noticia comprovada não tem validade nenhuma para o TV FAMA e programas do gênero porque a veracidade do acontecimento diluiria a aura de mistério e o sentimento de estar recebendo uma “informação secreta”; é como se o telespectador ligasse a TV e lá dentro estivesse aquela vizinha fofoqueira.
Luiza Mel, ex-apresentadora, certa vez riu de uma reportagem em que tinham encontrado a cabeça de uma mulher no Shopping Rio Sul (Rio de Janeiro) e o corpo na Bahia de Guanabara e ainda especulou se não seria a irmã do lutador de vale-tudo Victor Belfort, que estava desaparecida, e riu.
Outro quadro infeliz é o que mostra o que vai acontecer nas novelas, não sei quanto a você, mas eu não gosto que me contem o final do filme antes que eu o assista; não vejo novelas, mas creio que ficar sabendo da historia antes do capitulo ir "ao ar" deve ser um pouco chato, perde a sensação de suspense e o clímax que o autor trabalhou para construir.
O show de futilidades não para, e se você quiser saber qual a cor da nova calça da Daniela Ciccareli, qual a marca da ração do cachorro da Hebe Camargo ou quem pisou no pé do Dado Dolabela, ele, Nelson Rubens, está lá, naquele mesmo horário e canal, trazendo pra você o que há de melhor na cultura inútil nacional. Ok, ok, ok...








_____________________________FIM____________________________
(sobre o autor)
Zebedias é seu amigo, Zebedias é seu colega, ele vai fazer com você o que o compasso fez com a régua.

Zebedias Limonada
Enviado por Zebedias Limonada em 07/04/2006
Reeditado em 07/04/2006
Código do texto: T135233

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (citar autoria de "Thiago Barros Fontoura") e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zebedias Limonada
Maringá - Paraná - Brasil, 34 anos
19 textos (2315 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:57)
Zebedias Limonada