Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NASCIMENTO DE JESUS: COMO FOI REALMENTE?

NASCIMENTO DE JESUS:
COMO FOI REALMENTE?


Ainda é anunciado o nascimento de Jesus Cristo por boa parte da Igreja Católica, como a imagem de pobreza, miséria e discriminação. Alguém que nasceu indignamente. Aliás, a família de Jesus não era avarenta.
Morar em Nazaré e ter um ofício, é o que consta nos anais históricos sobre José, não era algo tão pobre assim.
Uma pessoa com uma propriedade de mil metros quadrados de terra, uma casinha de pau-a-pique, algumas galinhas caipiras, uma cabrita, um jegue e uma biquinha de água, é considerada classe média, no vale do Jequitinhonha.
Quem morava na região da Galiléia e tinha uma cabrita, um jegue, algumas galinhas caipiras, umas pombas... Também era classe média. Se tivesse um poço de água então... Era rico!
José era um descendente de Davi, nascido em Belém, na Judéia, reino Sul de Israel, e que foi morar em uma outra tribo, na Galiléia, Reino do Norte de Israel, mais precisamente na simples Nazaré, uma cidadezinha ou vila da Galiléia.
Maria que era da mesma descendência, também não sabemos o que realmente levou os seus pais e avós a deixarem a Judéia, uma região rica, para viverem na Galiléia, uma região bem mais pobre.
Todos os israelitas, descendentes de Davi eram pessoas livres. E todas as pessoas livres tinham mais recursos do que os das outras classes do judaísmo da época. Maria e José eram da genealogia davídica.
Assim sendo, passamos para o local do nascimento de Jesus.
Mateus não narra como era o local onde o menino nasceu. Simplesmente diz que seu nascimento foi em Belém da Judéia, no tempo do Rei Herodes (Mt 2,1).
Lucas narra o local do nascimento de uma forma não aceita pela tradição popular da Igreja Católica. Ele diz claramente que José e Maria eram naturais de Belém. Pois o recenseamento era feito na cidade natal. Seria como a pessoa, aqui no Brasil, ir para uma cidade que não fosse a sua para votar em tempo de eleição.
Quanto ao local do nascimento é importante notar algumas coisas fundamentais:
1 – como era a residência dos judeus.
2 – como era a atitude de acolhida dos judeus.
A casa de uma família judaica, em todo país, especialmente no reino do Sul, onde fica Belém era assim: na parte de cima havia um ou dois cômodos, esses ficavam quase que fora da terra. As casas eram praticamente subterrâneas e com portas apertadas. Esse tipo de construção era para a proteção da própria família e dos animais. Abaixo das salas comuns, havia o que chamamos katalyma, sala para guardar objetos de trabalhos, alguns animais e também para visitas que pernoitavam. Havia geralmente duas ou mais salas assim em cada residência. Pois a parte superior da casa era extremamente sem conforto e cheia de fumaça, devido ao fogão de lenha que ficava ao lado de fora, bem perto da porta principal.
Os judeus eram considerados pessoas extremamente acolhedoras e quando o visitante era da mesma descendência, até banquetes eram realizados.
José e Maria não encontraram lugar na sala, mas Lucas nem menciona os hotéis da cidade. Com certeza foram para casas de parentes que eles tinham em Belém.
Como a acolhida sempre foi praxe entre os judeus, com uma pessoa grávida para dar a luz e do mesmo sangue então... Era algo sublime. E foi isso que aconteceu.
São Lucas narra que eles estavam já há alguns dias em Belém. E o dia do parto chegou. E não havia espaço na sala da casa para Maria dar a Luz, ou seja, a casa estava cheia de parentes e amigos. Casa de quem? Onde eles estavam hospedados, com certeza de parentes, pois Maria e José também eram naturais de Belém. Lucas diz exatamente assim: “...e ela deu à luz seu filho primogênito, envolveu-o com faixas e reclinou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na sala (Lc 2,7).  Manjedoura foi uma tradução que Gerônimo, ao traduzir a Bíblia para o Latin, deu ao termo original de Katalyma = sala para guardas utensílios do lar, um local reservado, quieto e seguro. E do lado ficava a sala onde os animais domésticos pernoitavam. Daí a razão da tradição dizer que havia uma vaca e um burro no local. Esses e outros animais ficavam ao lado da catalyma, separados por uma parede apenas com saída especial, uma vez que todos esses cômodos eram subterrâneos.
Veja que Lucas não diz que houve reis magos, que Herodes matou os meninos até dois anos, que José  e Maria tiveram que fugir para o Egito.Simplesmente deixaram Belém para irem para Jerusalém para apresentar o menino no Templo (Lc 2,22). Depois de cumprir toda a lei dos judeus a respeito do nascimento de um primogênito do sexo masculino, eles voltaram para a casa, na Galiléia, cidade de Nazaré (Lc 2,39). Perceba que Jesus não era ruralista.
Para Mateus, depois do nascimento de Jesus vieram os magos, e com a notícia deles sobre Herodes, José e Maria tiveram que fugir para ao Egito. E de lá, só voltaram depois que Herodes morreu (Mt 2,19). E ele narra que José e Maria moravam em Belém. Depois que o casal e o menino voltaram do Egito, foram morar em Nazaré da Galiléia, por medo de Arquelau, filho de Herodes, que era o rei da Judéia (Mt 2,22). Veja que há uma série de contradições quanto à história do nascimento de Jesus.
Para Lucas, Maria e José moravam em Nazaré da Galiléia. Para Mateus eles moravam em Belém da Judéia e só foram morar em Nazaré depois que voltaram do Egito. Para Lucas houve somente pastores e o povo para visitar o menino. Jesus pequenino não recebeu presentes de ninguém. Para Mateus vieram os magos do Oriente e ofereceram-lhe presentes. Para Mateus havia a estrela norte. Para Lucas não houve nada disso. E por aí vai.
O que eu quero apresentar nesta crônica meio exegética, é que Jesus não nasceu num lugar indigno. Pelo contrário, num lugar extremamente digno. Um ambiente aconchegante dentro de uma residência judaica, a Katalyma. E possivelmente na casa de parentes. E isso Mateus também assumi, pois não disse nada quanto ao lugar do nascimento. Isso demonstra que foi num lugar digno para uma mulher prestes a dar a luz.
Deus mostra através do nascimento de seu filho que desde o momento do ato de vir ao mundo, o ser humano merece dignidade, amor e acolhida. E com Maria e José não foi diferente.
Espero que tenha lhe ajudado a entender melhor o nascimento do Jesus.

É isso!

Acácio
Acácio
Enviado por Acácio em 02/01/2009
Reeditado em 06/01/2009
Código do texto: T1363418
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Acácio
Pouso Alegre - Minas Gerais - Brasil, 48 anos
246 textos (90408 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/14 11:06)
Acácio



Rádio Poética