Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ponteiro arrastando, quase parando

Doze horas e quarenta e oito minutos, tudo bem, tenho doze minutos para escrever está crônica, ou não será uma crônica? Será outro estilo?!!! Não importa o que importa é............................................ bosta, chegou um cara aqui e me tirou 3 minutos, mais o que importa é que o relógio só pode estar com a pilha fraca, ou então seus minutos fizeram uma conspiração contra minha paciência e criaram mais números para que o ponteiro demorasse a rodar, olhei agora três vezes direto para o relógio digital na esperança........... o telefone tocou, eu volto a escrever que olhei para o relógio do computador na esperança de que nele o tempo passe, mais só passou na hora em que coloquei o barulhento no gancho, o relógio ficou mais ou menos 5 minutos no “meio dia e cinqüenta e dois”, acredite se quiser a sensação foi esta, agora tenho 3 minutos para postar e o telefone tocou de novo, atendo?... Sim, atendo e é o mesmo cara enchendo o saco, falando coisas que já falou na ligação anterior, o tempo passou, "por increça que parível" o telefonema do cara enfim valeu...... deu minha hora, vou almoçar....
Inté!
Enzo Pinho
Enviado por Enzo Pinho em 10/04/2006
Reeditado em 25/06/2007
Código do texto: T136802
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Enzo Pinho
Nova Era - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
239 textos (20095 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 11:53)
Enzo Pinho