Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mulher de Bandido

Mulher de bandido

Nem é tanta novidade assim, e aproveito para retornar o meu assunto sobre o amor, é que agora virou moda ser mulher de bandido.
Calma pais da classe média alta, não estou falando das suas filhas patricinhas, cheias de bijuterias e um celular sempre à mão, nem das suas filhas rebeldes que pintam o cabelo de vermelho e saem à procura de um baseado sem nem saber o que faz, por pura imaturidade.
Estou falando daquelas garotas pobres mesmo, ou da classe média baixa, porque a gente tem mania de classificar, elas estão desencadeando um tumulto sentimental.
Cheias de marra, de manha, olha como elas andam, como entortam a boca pra falar! É tão sensual o poder!! Essa inocência de que tudo vai dar certo, só porque ele tem moral. “Eu sou a mina dele!”
Dias desse ao entrar no meu condomínio, que não é assim muito seguro, Jardim das Pedras, passou por mim uma garotinha, deveria ter alguns quinze anos, daquele jeito que a gente reconhece. Eu me preocupo em não ter preconceitos, mas aquele jeito de malandrinha que ela fazia questão de transparecer não me enganava, era só uma moleca.
Apressei o passou para acompanhá-la, quem sabe, tirar alguma coisa daquela existência. Escutava uma música que agora não me lembro, mas que tinha um toque maneiro. Pelo caminho travou conversa com um mano. “Nem, to com pressa.” Disse enquanto me ultrapassava de novo. Lá pelas tantas, parou e conversou com um menino, que tinha aquele estilo, daqueles que quando você vê, aperta a carteira.
Conversaram alguma coisa sobre alguém estar na casa de outro alguém...
Só achei curioso como essa moda malandrinha pegou. Como deveria ser a nossa Roberta Pardo da novelinha mexicana Rebelde?? Qualquer coisa como aquela menina.
Elas trazem o amor incondicional e conduzem a luta do homem amado por liberdade. Não é só sexo, mas é ele também. Elas amparam o homem, e são muitas vezes iniciadas tão cedo, são filhas!
Agora, penso e por conseqüência trago para sua consciência a dúvida, até onde o tráfico de drogas é responsável por isso?? Ou será simplesmente a proibição.
Um dia li alguma coisa, sobre esse devaneio da juventude como algo em resposta a falta do que fazer.
Vai ver as grandes lutas já foram vencidas, o que sobrou foi um monte de burocracia para os adultos resolverem...
Mas diante desse cenário não consigo entender, esta estagnação. Prendo-me a falar sobre o amor porque a política me cansa e com certeza você não agüenta mais ouvir sobre roubalheira, entretanto é necessário!!!
Enfim, é necessário! Estamos realmente cansados, não há lutas. No fundo, no fundo, o brasileiro deve estar gostando dessa situação, é só mais uma piada pra rir.
O México liberou o porte e consumo de quantidades pequenas de maconha, cocaína, ópio, heroína, peyote e outras tantas substâncias, na tentativa de reduzir os custos, os problemas, a violência. Definitivamente, a população mexicana não enriquece o traficante, só causa mais trabalho prender esse povo.
Talvez a solução seja esta. Você não consegue ver???
Vamos usar o remédio ao contrário, eles vão desestimular a proibição, assim quem sabe o jovem enjoe. Não vai ter mais motivos se for legal, eu só quero o que não posso!
Espero que tenham um plano para a saúde bem estruturado...
Aqui, a regra vai ser outra. Vamos proibir!
Proibir os protestos, não aqueles por festas que são tão necessários (ironia). Vamos proibir o interesse, parem as prensas, cancelem os e-mails, todos estão proibidos de pensar (agora, deixou de ser uma opção).
Quem sabe assim, alguém acorda...
Jovens indignem-se por todo esse tédio, digam não à idiotice, não façam ser bonito a burrice.
Enquanto isso há crianças se envolvendo no tráfico, enquanto isso há violência matando pais de famílias, enquanto isso há mães vendo seus filhos passarem fome.
Pelo menos não votem em branco!!!!
Não que eu tenha feito muita coisa, mas uso das artimanhas que tenho. Só falo sobre o que sei.
Eu não acho que o Brasil está tão mal assim, afinal o quer dizer auto-suficiente em petróleo?? Como disse nosso Excelentíssimo, “O tratamento de saúde no Brasil não está muito longe da perfeição.”
Só não está no rumo. Porém, o maior problema é o amor...
Encontrando colo, elas viram mulheres deles, e têm filhos deles, que viram eles, bandidos.
Mas eu também posso, agora, senhores pais da classe média falar de suas filhas, afinal políticos também têm mulher.
Jule Santos
Enviado por Jule Santos em 05/05/2006
Reeditado em 05/05/2006
Código do texto: T150552
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jule Santos
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil, 29 anos
234 textos (13249 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:48)
Jule Santos