Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Catabolismo da Amizade

Catabolismo da amizade

 Sim, hoje me parece ser um daqueles dias em que a tolerância é zero e que todos os meus próximos
parecem ser estranhamente insensíveis. Só tenho dado ouvidos desde o primeiro instante do dia  a minha consciência; pois a danada tem afirmado de pé juntos que sou a melhor! Sempre tive mania de agarrar-me as pessoas pra tentar resolver os jogos em questão, mas dessa vez vai ser diferente é preciso apenas agarrar-se a eu mesma, já que ninguém conseguiu fazer/falar algo melhor do que um: NOSSA QUE CHATO NÉ?! E o conte comigo? Ahhh ele virou um clichê cômico se querem saber. Sem contar que as pessoas afastam-se umas das outras simplesmente porque estão felizes e não se importam com o sofrimento alheio. Passam meses sem dar um telefonema (mas juram sentir saudades)...
 Por isso se aquela sua amiga que você consolou e não liga há mais ou menos o tempo que ela achou a felicidade, que jurava nunca mais encontrar, der um toque de três segundos a cobrar, prepare-se, lá vem chumbo grosso. Ela perdeu a dita cuja e escolheu você para aconselhá-la.
 E o que fazer agora? Esquivar, cortar, dizer conte comigo? Ou seria melhor, rejeitar a chamada, tirar o telefone do gancho? Não, nada disso as coisas também não podem ser assim a ferro e fogo, só porque um dia você foi contar que tinha tomado aquele fora, ou então dizer como você precisava naquele dia nublado do seu ex namorado e a sua amigona do peito fingiu que escutava, mas na verdade tirava o telefone do ouvido e lixava a unha enquanto você lamentava as tristezas de um coração deturpado. E você só descobriu que ela fazia essa barbaridade, porque a mãe dela viu o telefone desse jeito e soltou um berro:
- POR QUE ESSE TELEFONE TÁ LIGADO E FORA DA CARGA?
Melhor não! Mostre às pessoas e de razão a sua consciência de que você realmente é a melhor; apesar de achar meio falso um cultivo de amizades assim. Leve para um lado bom, esses incidentes infelizes servem para pelo menos mostrar que existem seres que sabem ser amigos, mesmo estando estourando de felicidade como eu e acabam por compartilhar suas alegrias, confortar e receptar as tristezas de uma irônica "amiga".
Grazielle Soares
Enviado por Grazielle Soares em 17/05/2006
Código do texto: T157868
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Grazielle Soares
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil, 27 anos
15 textos (3567 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:24)
Grazielle Soares