Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A carona

O casal voltava para casa em uma rodovia do país.
Em certa altura do caminho, lá pelas 10 horas da noite, passaram por um ponto e viram um jovem sentado na guia da rua, com a cabeça entre as pernas.
O carro passou pelo rapaz mas deixou em seus ocupantes a inquetante necessidade de parar e perguntar o que estava se passando.
O homem, que dirigia o veículo, parecendo ler os pensamentos da mulher, interregou: "Será que ele está passando mal?". A mulher, sentindo-se feliz por ver que o marido sentira a mesma preocupação que ela disse: "Ele parece ter a idade de nosso filho. Será que não está precisando de ajuda?" O marido, continuou: "Você quer voltar e conferir?" Imediatamente, antes que o marido mudasse de idéia, ela confirmou: "Sim." O marido, já querendo desistir do intento disse: "Mas e se for um bandido? Um assaltante? A gente não sabe!" Ela retrucou: "Ora, qual foi seu primeiro sentimento? Não foi ajudar? O meu também! Então devemos seguir esta intuição. O resto é elucubação. Gente que fica pensando muito e não age!". O marido, convencido com este argumento, virou o carro na direção oposta e foram olhando para a esquerda, por onde tinham passado, para encontrar novamente o ponto onde avistaram o garoto. Passaram por ele novamente na direção, viraram o carro adiante e pararam perto do jovem. Ele já tinha se levantado e estava a um canto do ponto de ônibus onde esperava uma condução. A mulher foi logo perguntando: "Você está bem? Precisa de alguma coisa?" O jovem, sem entender o porque daquelas perguntas, respondeu desconfiado que estava bem. A mulher ainda insistiu se ele queria carona para algum lugar. O jovem ainda mais intrigado, apertava a sua frente o guarda-chuva como a querer se defender daqueles estranhos. A mulher, percebendo a suspeita do jovem disse; "Olha,sei que parece estranho mas é o seguinte: Nós passamos por você e o vimos aqui sentando no chão com a cabeça entre as pernas e resolvemos voltar para ajudá-lo se acaso estivesse passando mal.". O marido completou:" Minha mulher achou que você estivesse doente." O rapaz, admirado, exclamou: "Quer dizer que vocês voltaram sem me conhecer só porque acharam que eu estava passando mal?" Disse isso balançando a cabeça em sentido negativo e sorrindo como se não pudesse acreditar que alguém se importasse com ele daquela maneira. A mulher confirmou:"É isto mesmo. Então, você está indo para aquele lado? Nós também. Quer uma carona?" O jovem, ainda duvidando da intenção do casal, perguntou de onde eles viam e para onde iam, onde moravam e só então resolveu aceitar. Sentou-se no banco de trás , ainda segurando firmemente seu guarda-chuva, pensando: "Qualquer coisa eu abro a porta e me atiro por ela." Quando chegaram no ponto onde o rapaz iria descer, o motorista parou. O caroneiro abriu a porta e disse: "Olha, eu estava sentado naquele chão pensando em uma coisa muito ruim que iria fazer contra outra pessoa. Mas, a atitude de vocês dois me fez mudar de idéia. Que Deus abençoe vocês dois. Obrigado." Deu as costas e se foi por entre um caminho escuro dentro da mata.
Sam
Enviado por Sam em 21/05/2006
Reeditado em 06/06/2006
Código do texto: T160227
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sam
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil
212 textos (20686 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:47)