Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

HOMENS QUE NÃO QUEREM COMPROMISSO

Existem certos momentos da vida que exigem uma decisão... Mas cadê a decisão para tomá-la?
Osculos e amplexos,
Marcial

HOMENS COM MEDO DE ASSUMIR UM COMPROMISSO
Marcial Salaverry

Para muitos pode parecer ridiculo falar nisso, mas é algo que acontece com muito mais frequencia do que parece. Apenas muitos não assumem tal fato.
Ter medo de assumir algum compromisso, quase algo como ter medo de viver. Ter medo de enfrentar algo diferente, ou mesmo já vivido, mas que irá acarretar mudanças no modus vivendi de momento. Basicamente, ter medo do futuro. Isso ocorre com muitos homens em determinados momentos de sua vida.
Tenho visto muitas vezes, homens calejados, com boa bagagem de vida, bem sucedidos em sua vida profissional, mas que não sabem como agir em questões tão prosaicas como essas coisas do coração. Parece que se assustam com a possibilidade de se envolver emocionalmente com alguém, mesmo que sintam ter encontrado alguém especial. Mas que irá quebrar uma rotina de vida já estabelecida.
Podem ser pessoas acostumadas a decisões rápidas para resolver negócios envolvendo milhões de dólares (em questões de negócio, é mais chique falar em dólares do que em reais), mas ficam tremendo nas bases quando estão diante de uma mulher, precisando resolver sobre seu próprio destino.
Chega a ser realmente curioso, mas isso ocorre com muita mais regularidade do que se possa imaginar. E buscam diversas razões para justificar(?) essa indecisão. Uma delas, pode ser o fato do cidadão estar saindo de algum relacionamento tumultuado, e ainda esteja meio traumatizado para imaginar uma presença feminina a seu lado e sentir receio de que tudo se repita. Então, embora ame a mulher em questão, teme assumir um compromisso que o faça sofrer novamente, e prefere apenas relacionamentos eventuais, por medo de imaginar algo em definitivo.
E então, sofre por que gostaria de estar com a pessoa que ama. Seria cômico, não fosse trágico... Sofre por medo de sofrer... Pode?
Outro pretexto, e um tanto mais justificável, é o executivo, cujo trabalho exige constantes viagens. Nesse caso, sua agenda sempre lotada, fatalmente vai atrapalhar qualquer tentativa de um relacionamento mais estável. Explica-se, então, que ele prefira manter apenas relações mais superficiais.  Um compromisso realmente complica...
Também pode existir a famosa questão dos filhos, quando o cidadão não quer se envolver com outra mulher “porque meus filhos precisam de mim”. Claro, que é apenas o medo de se envolver emocionalmente, principalmente se está saindo de uma separação meio traumática. Pode ser uma tentativa para explicar, mas não justifica nada, pois uma presença feminina poderá ser de grande valia para completar a criação dos filhos, desde que a situação seja bem aceita por todos.
Podem ser muitas as razões alegadas para fugir de um compromisso. Muitos podem ser os pretextos alegados. Mas, podem ser enfeixados em um único e real motivo, que é o medo de uma mudança de vida, medo do que poderá acontecer no futuro.
Na realidade, o que se deve analisar é o entendimento, a afinidade existente entre ambos. Esse sem qualquer sombra de dúvida é o fator principal para que se possa pensar em uma vida em comum. É preciso “sentir” que a pessoa diante de nós poderá ser a companhia ideal.
Claro que é impossível falar em certeza de que tudo dará certo, pois sempre o futuro é imponderável. Mas é preciso viver, é preciso saber principalmente, se além de uma atração física, existe aquela sensação de bem estar que se sente na companhia de quem se gosta, bem como se existe reciprocidade no sentimento.
Entre pessoas que já tenham uma certa vivência, é importante haver uma certa amizade, e isso será meio caminho andado para que o amor dê certo, pois já existirá uma certa base para um bom entendimento, possibilitando que ambos encontrem a felicidade.
O que realmente pode explicar essa insegurança, é mesmo aquela velha história do medo de assumir uma responsabilidade. O receio de não satisfazer a parceira da maneira que ele pensa que ela deseja.  Enfim, o medo de viver um romance de amor. Medo do que poderá acontecer em sua vida. Medo de tentar a felicidade. Enfim, medo de viver. Coisa que podem ser resolvidas com um bom diálogo, convenhamos.
A insegurança do homem maduro de que não conseguirá corresponder às expectativas de sua candidata a companheira.
Nesse caso, o que os inseguros de plantão poderão fazer, é manter uma conversa franca e aberta, abrindo seu coração, expondo suas inseguranças, seus medos.  Principalmente se já houver uma base de amizade.  Aí o diálogo fica mais fácil.  Mas, cadê coragem?
Reconheço que é difícil, particularmente para um homem maduro, assumir suas fraquezas, sua tibieza.  Então lhe é mais fácil a fuga.  Desistir da oportunidade de uma vida diferente e feliz, apenas por medo de mudar.  E continua em sua vida solitária, quando poderia ter a seu lado uma pessoa que o poderá fazer feliz.
Esperando que pessoas eventualmente nessa situação possam repensar sua atitude, termino desejando que todos tenhamos UM LINDO DIA.
 
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 07/06/2006
Código do texto: T170934
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 76 anos
16649 textos (1755404 leituras)
3 áudios (768 audições)
6 e-livros (2083 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/12/14 20:59)
Marcial Salaverry



Rádio Poética