Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SEGUNDO GUARDA-ROUPA

   
   
    Não consegui ir com meu filho ao aeroporto. Olhar ele entrando por aquele corredor esquisito e depois sabê-lo tragado por aquele monstro de ronco ensurdecedor que o levará para muito longe, não tive coragem. Despedi-me dele aqui mesmo, num cenário mais corriqueiro, onde é possível enganar as emoções, imaginar que é só um pequeno passeio, ou uma ida ao trabalho, ou qualquer vaivém das nossas rotinas.
    Faz pouco que ele voltou a morar em casa. Estava fora
por seis anos, que incluíram período de transição,onde seu quarto permaneceu intacto e a definitiva partida simbolizada no ato de retirar o que ainda restava no seu magro guarda-roupa.  E eu derramei muitas lágrimas apagando os últimos vestígios de um período de vida que estva definitivamente encerrado. Então começou outra gestação. Estava voltando pra casa. Mas logo descobri que aquele que tinha ido não era o mesmo que entrava de novo em nossa vida. Tive que providenciar um novo ventre para gestar aquela pessoa que não cabia mais no antigo. Tive que aprender a desconstruir aquela separação para podermos nos encaixar novamente numa nova convivência. E como consequência lógica, um novo quarto teve que ser providenciado. E lá veio o segundo guarda-roupa.
    Agora, à noite, senti o silêncio de sua ausência. Voltamos a morar juntos outra vez. Agora sei que ele já é nosso de novo. Pelo menos até que um novo guarda-roupa se faça necessário.
tania orsi vargas
Enviado por tania orsi vargas em 23/06/2006
Reeditado em 14/04/2008
Código do texto: T180668
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
tania orsi vargas
Taquara - Rio Grande do Sul - Brasil
742 textos (50135 leituras)
4 áudios (506 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:14)
tania orsi vargas