Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ciúme é uma doença e tem cura

O ciúme é uma mal do amor, se pouco ele até agrada à pessoa amada, se exagerado, acaba com qualquer relacionamento, quando pouco. Não são raros os casos de violência e até mortes por causa deste sentimento doentio, muitas vezes insano.
Logo se detecta o ciúme em uma pessoa. É quando não existe mais confiança no outro. O ciumento, em geral, nunca acredita na namorada (o) ou parceiro, por mais que este demonstre amor. Sempre desconfia de alguém ou se sente desconfortável até com um olhar de outrem. Há quem, mesmo separado, prefere ver a pessoas amada morta ao vê-la com outro. Agregado a esse sentimento, vêm os sintomas da raiva, do medo e da alucinação. O ciumento alucinado tenta de todas as formas fazer com que a pessoa acredite mesmo que errou ou cometeu uma falha na relação.
Estudos comprovam que o desequilíbrio nervoso aumenta a adrenalina, causando, assim, doenças psicossomáticas. Há quem acredite que o ciúme tenha ligações com problemas ocorridos na infância, como rejeição dos pais, ou por outros fatores, como, por exemplo: casamento falido; incapacidade ou inferioridade no trabalho ou entre amigos; situação financeira desfavorável em relação ao parceiro ou cônjuge – ou seja - insegurança.
Há ainda a desconfiança, gerada, às vezes, por palpites de falsos amigos e pessoas invejosas, estas são craques em detonar uma relação feliz.
Carina de Souza, 32 anos, bancária, diz que namorou por dois anos o motoboy Carlos Alberto, rapaz mais novo, com apenas 21, anos. Ela contou que o seu namorado era extremamente ciumento e que, no início da relação, ela até gostava dos “pitis” dele, mas com o tempo foi ficando pior e a relação ficou desgastada .- “Faltava confiança e acabou virando uma agressão mental”, disse ela.
Na opinião de algumas mulheres entrevistadas, a maioria afirmou que, um pouco de ciúme é legal e até motiva a relação, mas quando chega o excesso, incomoda muito, “faz até perder o tesão na hora de transar” – disse Maria (nome fictício). – “Até a vaidade acaba, não há mais motivação para se arrumar ou comprar uma roupa, pois ao invés de agradar, o parceiro ciumento vê na roupa algum detalhe pra chamar a atenção e lá vem briga, aí a gente acaba se anulando aos pouco”, disse Marilza (nome fictício)
Ir em academia, cuidar do corpo então, nem pensar, o ciumento prefere a companheira (o) fora de forma mesmo, desde que não se exponha – é uma questão de posse mesmo.
Realmente, a causa do ciúme me colocou muitas dúvidas. Pesquisei a respeito e cheguei a seguinte conclusão: O ciumento é uma pessoa, acima de tudo, infeliz.
Há médicos que já tratam este sentimento como uma doença e estes recomendam exercícios, uma boa dieta alimentar e que este freqüente lugares calmos; além do que um acompanhamento terapêutico também é recomendável.

Joelma di Ferrarezi
Enviado por Joelma di Ferrarezi em 07/07/2006
Código do texto: T189431
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Joelma di Ferrarezi
São Paulo - São Paulo - Brasil, 47 anos
10 textos (759 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 19:54)
Joelma di Ferrarezi