Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUÍMICA (uma variante do amor)


Eu posso começar sendo uma liquefação de um desejo.
Minha fusão termina quando começa a ebulição dos meus sentidos.
Eu posso ser simples, um átomo em sua porta. Uma Flora clara de cloro cl2.

Sei que nada sei dizendo que átomos se unem em suas diferenças compostas.
A água não é mais água, agora virou H2O.
Mesmo assim a união vale a pena mesmo nas diferenças homogêneas e heterogêneas dos sonhos.
Não precisamos ver as matérias, mas o interior de um sistema.

Se até as substâncias podem ser puras e simples, porque não a gente?
E mesmo pura quando mistura há os dois lados.

Descobri que entre duas pessoas pode haver uma relação monofásica e bifásica, podendo haver uma condensação conforme o tempo ou solidificação.

Às vezes me vêem como uma mistura azeotópica: 96% de álcool etílico e 4% de água destilada, pra ser uma loucura pancada.

Somos especialistas nestas misturas. Minha respiração, combustão se resume ao fenômeno químico de analise elementar?

Nossa separação é magnética depois de uma possível levitação, tamisação e catação de seres.
A distância será nossa flotação podendo ter uma variante ou cristalização, ou ainda, dissolução fracionada.

Precisamos agitar aquecer e também diminuir a pressão.

Sou uma substância química com nome, símbolo e toda atomicidade
FLORA DO AR
Enviado por FLORA DO AR em 24/07/2006
Código do texto: T200876
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
FLORA DO AR
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 33 anos
21 textos (1009 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:28)
FLORA DO AR