Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

" O Rei Salomão e o Amor "

Evaldo da Veiga




“Os meus caminhos são caminhos de delícias,
e todas as suas veredas, paz.”
(Provérbios de Salomão, 3 -17).


Salomão desde garotinho gostou de comer
 e ser comido pelas mulheres. 
Buscava sempre uma transação justa 
que premiasse os dois; ele e ela que tendo o mais Santo tesão,
 tivessem o mais gostosinho gozo. 
Vontade e sensação caminhando juntos.
Salomão, eleito o Rei dos Reis, pelo rigor e doçura
 de conduzir e orientar o povo, não era um comedor calado,
 sentia que o seu tesão e gozo só teriam 
verdadeiro valor se em usando uma calma e bem límpida didática. Imprescindível ensinar ao povo como ter tesão 
e usá-lo bem gostosinho. Assim era Salomão, 
comandante das guerras e sempre voltado para a paz..
Um dia, Salomão embarcou na nave do tempo
 e caiu no sertão brasileiro. Que mulher ele viu, 
era tesão dos pés ao mais alto fio de cabelo da vulva, das axilas, da sobrancelha e da cabeça. E ele exclamou:
 - que território fértil, vou fazer amor até que esse país 
saia do engodo, da falência e da perdição por corrupção.
Informou-se bem sobre o presidente e o congresso nacional, que nojo. Assimilou ainda melhor, o que já sabia sobre corrupção.
 Mas resolveu retornar, iria pegar fôlego
 nas milenares fases da vida para encarar 
a mais famigerada quadrilha de corruptos do planeta.
E aconselhou: até que se revolva o impasse,
 amem com fidelidade plena ao amor. 
Despreze os canalhas, porque o perdão proclamado a eles, 
foi um equívoco, o Grande Mestre estava ausente
 e os Evangelistas deixaram os cadernos de anotações ao sabor do acaso, estavam distraídos, e assim, às vezes,
 o livro Santo não diz direito....

N - Imagem, Templo do Rei Salomão


evaldodaveiga@yahoo.com.br
Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 03/08/2006
Reeditado em 16/01/2007
Código do texto: T208342

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
952 textos (313602 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 05:10)
Evaldo da Veiga