Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A atual mulher moderna

Voltar aos anos 20 não é nada ruim, ainda mais quando se trata da mulher. Uma época em que o mundo era eufórico e as mulheres ainda tinham o posto de moderna sem levantar às 7:15 da manhã. Tinham os pés no mundo e o mundo nas mãos. Elas não poderiam imaginar a verdade de uma mulher moderna. Enquanto os maridos lutavam para encher a geladeira, elas lutavam para encher o coração - deles - se enfeitando. E era em alto estilo (Coco Chanel) que marcavam a elegância e silhueta. Nos bailes os maridões esbanjavam suas melindrosas ao som do Jazz.

Não bastasse tanto luxo e o tempo caminhou. Mas caminhou junto as agonias, ansiedades e consquistas do “eu também posso, eu também sinto, eu também degusto”. Precisou queimar soutien em praça pública pra alarmar tudo e todos que as “modernonas-feministas-fominhas” estavam rebeldes e queriam ser as musas da sociedade. Os anos 20, 30, 40, ... passaram.Ta aí, estamos nos anos dois mil e mais alguns sem entender muito. Chegamos em um posto grande (coloca GRANDE lá no alto) mas não saímos do lugar (continuamos sensíveis, frágeis e sonhadoras). Somos escravas do tempo sem espaço.

E hoje é assim, ser moderna é acordar todo dia pulando da cama já devorando o jornal e café. Com volante nas mãos, salto no acelerador e coração queimando radares, chegamos ao trabalho; mil ligações, mil vozes, mil pensamentos. Ainda temos que permanecer lindas, cheirosas e gostosas. Unhas bem feitas, cara pintada e alma todo dia sendo lavada. Hoje mais que mulheres somos artistas. Precisamos saber todo “beabá”, de culinária a cabeça dos homens, de sexo seguro e delicado a sete artes. Permanecemos (AINDA com tanta briga) em um mundo preconceituoso, maldoso e infinito de mistérios. E pior que tudo isso, é não saber aonde vamos chegar. Conquistamos nosso espaço, continuamos em busca de direitos, deveres iguais e reconhecimento.

Então é isso aí, precisamos saber tanto e montar um machão pra falar que não sentimos. Mas sentimos sim! E sentimos exageradas. A gente sente dor de depilação, dor de cólica e dor de coração. Precisamos ser psicólogas do marido, dos filhos, dos cachorros. Temos que trabalhar, estudar, correr e ainda fazer social.

Agora você concorda que voltar aos anos 20 não é nada ruim? Ao contrário, seria muuuuuuuuuuuuito bom se tudo fosse como antes.

Mesmo sabendo que estou longe dessa realidade, deixei aqui meu discurso marcado, não me conformo com essa dimensão que a mulher fez do mundo dela e hoje nada mais que vítima desse caso, estou aqui fazendo descaso enfrente ao computador (do meu trabalho) da mulher que sou. E será que alguém mais se habilita deixar discurso?

 
Obs: Hoje é sexta-feira, final de expediente, você acredita que eu vou sentar ali no bar com as amigas pra tomar um chopinho gelado e jogar confissões pros ouvidos? Que nada, depilação marcada hahahahaha.

Dani Morreale
Enviado por Dani Morreale em 07/08/2006
Reeditado em 08/03/2007
Código do texto: T210995

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Dani Morreale). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dani Morreale
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
11 textos (575 leituras)
1 áudios (134 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:21)
Dani Morreale