Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Procura-se uma pessoa anormal

Procura-se uma pessoa anormal
 
O povo brasileiro, o mundo atual, enfim possui uma mania lamentável, denomino de mania do "normal", ou do "achar tudo normal". Não sei que normalidade é essa, mas sei que não é o achar normal a moralidade, a honestidade, a fidelidade, o respeito, a solidariedade, a humildade, a paciência, o amor-próprio e a caridade, o normal atualmente é o avesso, do avesso, do avesso do correto.Na verdade nossa moral e cultura são "às avessas".
Os homens não são mais bons galanteadores, as mulheres perderam o auto-respeito, as crianças não sabem mais o que é brincar de casinha e esconde-esconde, as adolescentes não sabem mais o que é assistir "Bufy- a caça vampiros" sábado à noite - elas saem à caça de pescoços masculinos desde cedo, os políticos há muito tempo não sabem o que é controlar o negativo instinto ganancioso e lutar pelo bem da nação, os ricos não sabem o que é ser solidário, e o Judiciário ignora a "função social" de qualquer coisa, e, para meu espanto tudo isso é "normal". As pessoas esquecem do que lhes não convém e vivem sua ilusão achando que os inconvenientes são apenas "alheios".
Achando tudo as pessoas não se esforçam para mudar, para fazer uma revolução em sua mente tosca e se imbuir de novos e respeitáveis valores. "Ninguém é perfeito" gritam alto para, no fundo, mascarar sua falta de força de vontade de mudar e evoluir. As pessoas ambicionam desfilar o melhor traje, comprar o carro do ano, e viajar com conforto, ambicionam futilidades e vivem frivolamente, afinal isso é "normal".
Anormal é buscar a evolução da mente, é estudar aquilo que se tem dificuldade para entender, é abrir mão da futilidade para se tornar mais do que buon vivant, e sim boas pessoas e "bons viventes". Pensar no outro é algo praticamente anômalo, pensar antes de agir também, raciocinar sobre as falhas é aberrante, mas atirar pedra no telhado alheio é normalíssimo, é praxe, quase uma necessidade física. As pessoas precisam julgar ao outro, achar um culpado para sua prostração e covardia.
Vencer os obstáculos, mostrar para si mesmos que são capazes de mudar, de crescer, de serem responsáveis e independentes é anormal, mas se acostumar com a vida normalmente errada, comicamente irrefletida é "básico". Ser corajoso a ponto de vencer as próprias más tendência e ignorar as alheias é difícil, julgar a vida alheia e se fazer de vítima "do outro" é fácil...É normal.
Ver vítimas de furto e assalto diariamente é normal, culpar o Judiciário também, mas reivindicar e raciocinar que compete ao Governo dar segurança, educação e saúde é raro, somente os anormais pensam, e raciocinando vêem a realidade, porém, a maioria é normal, e é "básico" assistir televisão e ser "teleguiado" e manipulado enquanto se crê "bem informado".
Se conformar com o machismo, com a má criação dos homens, com os belos cabelos adornando as mentes vazias (normais) das mulheres é comum, constatar que são pobres cérebros limitados é raro de ocorrer. Achar a promiscuidade "natural", a fidelidade algo tolo é básico num mundo que ruma á evolução mas que as pseudo-mentes modernas são na verdade retrógradas: regridem ao tempo do instinto e da ausência de razão e acham a ignorância instintiva e anímica normal. Falta apenas o homem andar de quatro e comer pasto para que tudo se mostre realmente "natural"
Quero colocar um anúncio em todos os jornais, de todas as cidades deste País normal, e quiçá do mundo inteiro: Procura-se uma pessoa anormal.

Cláudia de Marchi
Passo Fundo, 27 de junho de 2006.
Cláudia de Marchi
Enviado por Cláudia de Marchi em 17/08/2006
Código do texto: T218471
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cláudia de Marchi
Passo Fundo - Rio Grande do Sul - Brasil, 34 anos
12 textos (962 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:36)
Cláudia de Marchi