Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VIVER, APENAS VIVER

Não sou muito mais adepto da soma nos dias de hoje mas, é claro, tem coisas que nunca saem da gente, por mais que a gente mude. E uma coisa que nunca saiu de mim foi essa vontade louca de viver cada dia como se fosse o último, de querer viver minha vida sem me importar com o que os outros pensam ou deixam de pensar. Só sei ser feliz dessa maneira.
Pessoas que insistiram em proclamar existência frente a este denso manto negro com que o moralismo tenta cobrir a história, sempre me fizeram ver que estou bem em minhas escolhas.
Nunca gostei de nada que me prendesse.
Nem doutrinas familiares, nem padrões de comportamento, nem dogmas político-ideológicos.
Entendi que a hora de ser livre é agora, não no futuro. Porque querer criar um mundo mais legal pra todo mundo, mais livre, mais justo, é lógico que todo mundo quer, mas eu não vou esperar isso acontecer pra viver minha vida da minha maneira. Questiono sim todos os conceitos que esse mundo tenta me fazer engolir. O que é ser responsável?
O que é ser maduro?
Quem que disse que pra você ser alguém na vida você tem que seguir um monte de coisa que não diz nada pra você?
Sempre tem alguém que se incomoda com a sua felicidade.
Sempre tem alguém que sabe-se lá se é por medo de viver sua própria vida,medo de ser diferente,por se sentir confortável embaixo da saia do “aceitável” ou por qualquer motivo que seja,não se satisfaz em querer isso só pra si,mas tem que ser um pé no saco de quem vive de maneira diferente.
E,se você pensar bem, esse tipo de pensamento repressor,moralista, retrógrado,não difere muito do pensamento autoritário,da linha de pensamento que faz tantas pessoas se foderem devido ao cacto no cu de alguns indivíduos.
Qual a diferença do “alternativo independente” ao seu lado no show que julga o próximo porque usa batom ou pinta as unhas e de algum psicopata no governo por exemplo que julgou pessoas por suas raças?Poder?Será que o pequeno moralista com poder nas mãos não faria o mesmo que o grande?
Nothing has changed,we’re just younger moralists.(chumbawamba)
Enfim,minha vida se resume em viver.E viver para mim se resume em não se importar com essas pessoas,com seus julgamentos,seus conceitos idiotas e,como bem diria Proudhon,com qualquer um que queira me controlar,me governar.
É ridículo ver tanta gente com tanto discurso agindo com tanta mediocridade.Tanta gente jovem que não tem culhão pra admitir que não gosta de mim porque meu estilo de vida agride o seu modo confortável de pensar e prefere encher o saco não só de mim,mas de qualquer um que seja diferente.E,na maioria das vezes,são as mesmas pessoas que vomitam discursos sobre respeito.É muito fácil falar de respeito quando o termo serve só para rimar com algo tipo “orgulho no peito” em alguma letra de música não é?
É muito fácil falar de liberdade quando não se tem que falar de liberdade sexual,de liberdade de escolha,quando isso não atinge o seu conforto mental.
Pois é...Cada um é cada um e respeito deveria ser bem mais praticado quefalado.
Enfim...se a gente deixar de viver não vai dar tempo de sorrir e,como diria Cazuza,o tempo não para. Pecado continua sendo não viver a vida
Anny Vedder
Enviado por Anny Vedder em 23/08/2006
Código do texto: T223428
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anny Vedder
Cariacica - Espírito Santo - Brasil, 28 anos
7 textos (402 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:12)
Anny Vedder