Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Onde está minha cabeça?

Meu Deus!
Perdi minha cabeça, estava andando por estas ruas negras, cheias de breu, vi o que não podia ver, vi tudo de ruim, pode até escolher e não adianta fechar os olhos, pois as imagens se formarão, através do cheiro ou da audição, também pra quer tentar fugir? Entrar em qualquer buraco por aí? Seus sentidos sentirão em qualquer lugar, não percebe que o clima que nos ronda é um mar?

Saia do buraco rapaz, você não se livrará, esta praga está em todo lugar, na sua cabeça e na minha, pode ter certeza, pode chorar, mas não vai adiantar, sinto lhe dizer, mas a cidade já é o que era para ser, você já ouviu a música urbana? Pois é assim que se chama, bem vindo a vida urbana, ou mau vindo, seja lá o que for, você já está nesta chama, neste mar de chamas.

Meu Deus!
Me desculpa estar falando assim com você, era só um desabafo que eu tinha que fazer, onde eu estava com a cabeça, onde está minha cabeça? Será que o lixeiro pegou? Ou será que alguém roubou? Será que eu deixei em algum lugar? Deixa eu me lembrar, acho que uma ipoteca que veio cobrar, será? Será Renato? Será? Será?
Enzo Pinho
Enviado por Enzo Pinho em 01/09/2006
Código do texto: T230491
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Enzo Pinho
Nova Era - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
239 textos (20094 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 13:52)
Enzo Pinho