Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

" Mulher mais Mentirosa do Mundo 2 "

Evaldo da Veiga




Ela sempre se proclamou boazinha, sem ódio, rancor e que pertencia à falange do bem; mas na prática, às vezes, suas atuações não condiziam com a propaganda.
Um dia acordou muito alegre e risonha, estava em felicidade eufórica. Perguntei: ganhou na Mega Sena acumulada? E Ela: - “melhor do que isso! Sonhei que coloquei todas as tuas ex-mulheres dentro de uma Kombi e metralhei todas: traaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa” – Movimentou as duas mãos como se portasse uma feroz metralhadora e fez o barulho que Ella pretendia identificar com centenas de tiros. Perguntei se também tinha matado Marli, minha primeira mulher, pessoa que no fundo eu sabia que Ela admirava de montão, a quem dava presentes e procurava estar próxima, antigamente. “Ela deu um sorriso vitorioso, significando que Marli fora a primeira em que ela “passou a régua”“. E ela se dizia boazinha...

Mas também existiram mentiras que não se enquadravam em revelação de conduta agressiva e injustamente vingativa. Exemplo: Ela tem os dois dedos mínimos das mãos ligeiramente tortos; adivinhem o que Ella diz a respeito? Disse que foi jogando Vôlei numa equipe em que Ela era Capitã e campeã todos os anos. Fiquei imaginando a coincidência de a bola produzir idênticas lesões nos dois dedos. Ella com altura somente em torno de 1, 65, subindo na rede e dando aquela explosão de corte e pontuando lindamente.

Mas nesses momentos, esses tipos de mentiras eram bem válidos, estavam informando que, o que Ela queria mesmo, de verdade, era carinho de cama e alma, sem preocupação com a passagem do tempo, com toques bem intensos e gostosinhos, até que os Anjos dissessem Amém...


evaldodaveiga@yahoo.com.br
Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 07/09/2006
Reeditado em 08/11/2010
Código do texto: T234571

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
952 textos (313617 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:05)
Evaldo da Veiga