Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


E ai, como você está?

Eu não estou bem, estou chateada, um monte de contas para pagar, trabalho muito e meu dinheiro mal dá para viver.

Você percebeu o aumento dos preços nos supermercados?

Agora temos que escolher entre o urgente e o urgentíssimo, como diz meu filho, "dar nossos pulos", e assim vamos nós, dando nó em pingo d'agua, e ainda dizem que está tudo bem.

Também cada um tem o governo que merece, colocaram o "homem" lá, tá ai o resultado, o pior é que vão colocar de novo, e ele vai passear novamente as nossas custas, e enquanto passeia a bandalheira continuará correndo solta, afinal tudo aqui acaba em samba, carnaval e futebol, ou será em pizza?

Teremos mais pizzas, mais sangue sugas, mais valeriodutos, e sabe lá Deus que outras coisas que com certeza vão inventar, com nova roupagem, mas vão inventar.

Enquanto "ele" passeia com tudo pago por nós, nós os trouxas nos matamos de trabalhar, para não sujar nossos nomes, para tentar pagar nossas contas, e as deles também. Fazemos milagres para sermos honestos, para não cair na tentação de roubar, porque se o fizemos seremos presos, não temos as costas quentes para nos livrar.

Pagamos por tantas coisas que não temos, e muitas delas pagamos em dobro, por exemplo a saúde, se você não tiver um convénio medico você morre na porta de um hospital publico, hospital que é nosso, nós pagamos por ele, pagamos tudo mas não temos direito a ele.

Outro exemplo a educação, se você não se matar de trabalhar para pagar por uma escola particular seu filho não tem chance de estudar, e mesmo assim você ainda tem que pagar um bom cursinho pré vestibular porque se não o fizer "sem chance", o ensino médio público é uma porcaria, professores mal pagos, sem paciência, defasados, desatualizados, cansados de dar aulas em varias escolas para sobreviver.

E as faculdades publicas? Ah! Isso é outra coisa, elas são somente para os os filhos dos milionários, aqueles que não estudaram em escolas publicas, que tiveram uma ótima base no ensino fundamental, foram preparados em boas escolas particulares, que fizeram ótimos cursinhos pré vestibular, que nunca tiveram que trabalhar para ajudar na renda familiar, são esses que agora vão para as faculdades publicas, que nós também pagamos, tipo Usp,  Unesp, etc, vão com seus belos carros novinhos, importados, agora dirigidos por eles mesmos, porque antes era o motorista que os levava ao colégio, e rodeados por seguranças. Não digo que não tenham o direito de lá estar, só digo que as chances não são iguais para todos.

E a segurança? Nem vou falar... É piada!!!

É minha gente, estamos em ano eleitoral novamente, vamos ver o que acontece...

Já prosiei muito, agora vou trabalhar, porque se eu não o fizer, não pago a faculdade dos meus filhos, e nem a passagem do onibus que os leva e traz dela!

***

ÐäMå Ðë ÑëG®ö

Apenas uma mulher que já riu, amou, se entregou e chorou.
Escrevo o que sinto, como sinto quando sinto.
Longe, muito longe de ser uma poetisa, sou apenas alguém que sente!

Dama De Negro
Enviado por Dama De Negro em 09/09/2006
Reeditado em 23/05/2012
Código do texto: T236182

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dama De Negro
São Paulo - São Paulo - Brasil
1890 textos (146138 leituras)
2 e-livros (329 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 20:09)
Dama De Negro